0

Lançamentos das editoras para o mês de abril

em sábado, abril 12, 2014
Antes tarde do que nunca... Cá está o post com alguns dos lançamentos esperados para esse mês de abril. Sem dúvidas está melhor do que o anterior, pelo menos para mim. As minhas apostas de livros legais são: O Teste (); Iluminadas (só por causa dessa frase na capa: "Um dos thrillers mais assustadores e bem escritos do ano"); Vinte Garotos no Verão (já ouvi falar tanto nesse livro que com certeza vou ler e a capa é fofinha); O Lado Mais Sombrio e Colin Fischer (que eu achei que era um livro maior do que realmente é, não que isso faça diferença HEHE).
Aproveita e conta aí quais são os lançamentos imperdíveis pra você também.

Observação: Se clicar na capa abrirá uma nova aba para o site da Livraria Saraiva, com o livro em pré-venda. Os que ainda não foram disponibilizados em pré-venda, se você clicar na capa, poderá encontrar a sinopse no site do Skoob J

0

Minha loucura de participar do Camp NaNoWriMo

em quarta-feira, abril 09, 2014
Eu sei, eu sei que se você já ouviu falar do NaNoWriMo ou então do Camp NaNoWriMo, pode estar se perguntando se eu não estou um pouco atrasada para isso se considerarmos que esse post está saindo dia 09 de abril – o que significa que já se passaram 09 dias nesse mês o que é muito, se pensarmos no desafio. Mas se você nunca ouviu essas palavrinhas até agora, você pode estar meio confuso, sem entender nada.

Calma, eu explico. Prometo.


Há uma série de blogs legais que explicam o que é o NaNoWriMo e também o Camp NaNoWriMo, então ao invés de eu tentar explicar o que já foi explicado HEHE, vou ser mais prática e colocar o site do Nem Um Pouco Épico, onde as meninas falam direitinho o que cada um deles é. Clique aqui para entender melhor o desafio e então esse post fazer mais sentido pra você, caro leitor do NdL J.

Pois bem, agora vamos a parte prática que é onde eu falo que estava em uma tarde fuçando minha caixa de e-mail lotada de e-mails não-lidos com posts de blogs que acompanho e então encontro um post falando das coisas que a gente pode fazer para o mês de abril. Acabei lendo em letras sublinhadas esse nome Camp NaNoWriMo. Topei na hora! Tenho muita vontade de participar faz um tempão, tanto pelo fato de poder escrever algo sobre pressão e não pensar mil vezes em revisar o que foi escrito, tanto quanto o desafio em si. Eu acho loucura escrever 50.000 palavras em 1 mês, mas desafiar a si mesmo é uma daquelas frases que todo mundo ouve por aí HEHE

Pra variar acabei me esquecendo do desafio novamente e anteontem dia 07 de abril, cá estava eu pensando em nada quando me lembro do Camp NaNoWriMo. Ok, ok, eu não tinha planejado nada de história o que era uma droga, então resolvi meio que trapacear no desafio. Ao invés de fazê-lo até o final de abril, vou prorrogar e fazer até dia 09 de maio – o que vai contar um mês certinho.

Estou em leve desvantagem nisso tudo porque não tenho tempo durante o dia, então vou compensar tudo no período da noite nas terças, quintas e sextas (que é quando eu só quero chegar em casa e dormir) + finais de semana. Torçam por mim!!!!!!!

FATOS A SEREM CONSIDERADOS:
A HISTÓRIA: Não pensei em nada específico. Algo como uma história divertida sobre jovens e tudo o mais. Tenho o rumo da história em mente, então não está tão vago assim. (Considerem que não tenho tanto tempo assim para formular algo mirabolante HAHA)

O TEMPO: do dia 09 de abril a 09 de maio ~~trapaceando

EXPECTATIVAS: Que eu consigo ao menos chegar as 25.000 palavras – metade do que o desafio propõe; considerando minha condição atual e tudo o mais.

E você, caro leitor? Já participou desses desafios? O que acha de participar também??
2

O problema de (tentar) arrumar espaço na estante de livros

em quinta-feira, abril 03, 2014
Até ontem, estava certa de que o maior problema que eu tinha no meu quarto era espaço. Vivia reclamando para mim mesma que eu já não tinha espaço para guardar meus livros, que eles estavam se espremendo ao máximo na minha estante e ao mesmo tempo espalhados por outros lugares que não eram uma estante por não ter espaço – o que não devia estar acontecendo; então, resolvi começar a arrumá-los. Só aí que eu percebi uma coisa: o meu problema não era espaço, jamais foi, era algo mais profundo, mais íntimo. O problema era eu. ~~revelação~~


(x)
Pois é minha gente, a coisa era mais séria do que eu imaginava!! HEHE Mas antes preciso dizer que: sempre fui daquelas pessoas que jamais deixou passar na cabeça a ideia de trocar ou se desfazer de um livro. Pensava assim: uma leitura que não tenha sido tão satisfatória não significa necessariamente que o livro não possa ficar guardado na minha estante, já que a vontade de ler a história mais uma vez pode vir depois de um tempo, ou dois. Para mim os livros sempre tiveram um valor ou importância própria, algo relacionado a “eu o li então não posso simplesmente trocá-lo. Ele com certeza passou algo por isso devo deixá-lo guardado para outro momento meu”.

Mas percebi ontem que isso não se aplica quando não se tem mais espaços para guarda-los!

Eu que jamais imaginei que pensaria assim, comecei a pensar ontem a tarde. Afinal, se eu já li um livro e não curti muito a história e considerando isso, eu muito provavelmente não querei ver a sua capinha linda na minha estante (que por mais que seja bonita não vai me encher os olhos porque não vou ler ele novamente de jeito nenhum!!!!). Então, por que, eu pergunto, por que não iria me desfazer dele e dar lugar a outro livro muito mais interessante e que possa me proporcionar uma leitura mais interessante do que o primeiro? Percebem como a coisa é simples? Pois é queridos, eu que compliquei a vida.

Considerando essa história toda, eu decidi que vou me desapegar de alguns dos meus livrinhos. Aqueles que a capa bonita não justifica a história ruim, ou que a história é tão ruim quanto a capa e que eu não quero ter que olhá-la na minha estante e lembrar o quanto a história é chata, e o quanto eu NÃO vou ler aquele dito cujo mais uma vez.

2

Capa x Capa: Conselho de Amiga

em terça-feira, abril 01, 2014
Depois de tanto tempo, a "coluna" batalha de capas retorna!!

Minha leitura atual é o livro Conselho de Amiga, escrito pela autora Siobhan Vivian. Não é a primeira vez que tento ler esse livro, mas é a primeira vez que a leitura flui e estou quase na metade da história HEHE O que antes tinha me incomodado no começo da história até incomodou um pouco (explico melhor na resenha) só que a diferença é que eu decidi continuar com a leitura mesmo que ela não estivesse tão legal assim. Até então estou gostando bastante o que é ótimo, já que minhas expectativas não eram tão altas.

Confira sinopse logo abaixo:
SINOPSE: Ruby está completando 16 anos... mas o dia especial não é tão doce quanto foi planejado. Seu pai desaparecido há muito tempo aparece e Ruby não quer ter nenhuma relação com ele. Ao contrário, ela quer sair com seus amigos — a leal Beth, a perigosa Katherine e a fofoqueira Maria. Elas dão muitos conselhos a Ruby — sobre garotos, seu pai e como ela deve se vestir e como deveria estar se sentindo. Mas, na verdade, ela não sabe o que pensar ou sentir. Especialmente quando um novo garoto entra em cena... e Ruby descobre que algumas de suas amigas não são tão verdadeiras quanto dizem.

Resolvi trazer esse livro para a batalha de capas porque... Bem... A capa brasileira não me agradou nem um pouquinho, mas aí fui procurar a capa original e também não me agradou tanto assim. Portanto, deixo na mão de vocês para falarem qual das duas vocês preferem! Vote na enquete ou deixe nos comentários a sua opinião.




5

Dicas de como organizar sua estante de livros

em domingo, março 30, 2014
Como eu disse algum tempo atrás, pensei em reorganizar a minha estante de livros. Ok, isso só acontece quando eu realmente estou inspirada para fazer isso. Porque venhamos e convenhamos, quando você tira todos aqueles livros da sua estante e olha para a bagunça ao seu redor, das duas uma: ou você se enche de coragem, bate no peito e diz: agora vai, ou o que é mais provável, você sente vontade de fugir para as colinas ou pensa “por que, ó vida, eu decidi tirar todos esses livros do lugar? Olha só essa bagunça que vou ter que arrumar! Preguiça eterna” e corre para a internet fazer alguma coisa.

Pois bem, em um desses dias inspiradores, eu decidi que iria tomar coragem e arrumar tudinho, afinal, eu precisava de espaço. Então fiquei em um daqueles dilemas da vida: como eu arrumo minha estante?



(x)
Já vi canais do youtube e gente que arruma a estante de diversas formas. Então resolvi dar algumas dicas de como você pode arrumar a sua. Não é nada de tão novo assim ou de tão inovador, mas eu acho interessante compartilhar com você, caro leitor, caso um dia passe por isso ou esteja passando por algo similar. Vê só então:

Por Editoras:
Acho legal fazer isso quando se tem um leque grande de editoras na estante. O legal é que as séries ficam juntinhas e se você tem preferência por livros de determinada editora, se acha com maior facilidade.

5

Resultado do Sorteio + Escolha o próximo livro a ser sorteado

em quarta-feira, março 26, 2014
Oi gente! Vocês já devem ter percebido que para quase tudo que tem a ver com o site, eu sempre peço a opinião de vocês. E adivinhem só? Dessa vez não seria diferente! HEHE Mas isso eu já falo, vamos por partes.

Primeiro que o vencedor do sorteio do livro Um Mundo Brilhante já foi divulgado lá no Facebook do Nuvem de Letras (clique aqui). O perfil sorteado foi: Marcelio Rafaela Vieira. Parabéns!!

Agora voltando... Como estou querendo esvaziar minhas pendências de livros a serem sorteados, quero saber de vocês, qual dos abaixo vocês querem que eu sorteie muito em breve (tipo no começo de abril, essa é a expectativa). Vote na enquete abaixo ou então deixe nos comentários J





2

No Escuro, Elizabeth Haynes

em domingo, março 23, 2014
INFORMAÇÕES: 
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 333 páginas
LEIA UM TRECHO: Clique aqui
AVALIAÇÃO: 4 de 5 estrelas (Ótimo)
COMPRE: na Livraria Saraiva, no Submarino

No Escuro foi lançamento da editora Intrínseca aqui no Brasil, em 2013. O livro foi escrito por Elizabeth Haynes e se enquadra no gênero ficção/thriller psicológico.

Já não é surpresa para ninguém que tenho uma paixão por livros do gênero thriller desde que li Identidade Roubada – ao menos que você seja novo por aqui HEHE aí talvez você não saiba. Por isso quando soube a respeito desse livro e o adquiri, passei na frente de todos os outros que tenho pendentes para leitura. Sem dúvidas No Escuro é um livro que cumpre o que promete, uma narrativa envolvente e intimista, como os livros desse gênero costumam ser.

Desde que Catherine Bailey perdeu os pais, ela não é a mesma. Mesmo que isso tenha acontecido durante a sua adolescência/juventude, ela entende que seu comportamento de vida noturna desenfreado e sem limites é resultado de um passado vazio, a ausência de uma “autoridade” que lhe dissesse o que fazer. Mas apesar de sua vida noturna agitada, Cathy tenta conciliar sua manhã em um emprego estável e um círculo de amigos considerável, com as noitadas onde ela se diverte. O resultado dessa agitação não passa de duas coisas: ou acorda em um lugar desconhecido, ou com um cara qualquer desconhecido. E é em uma dessas noitadas que Cathy conhece Lee Brightman. Ele é o cara bonito e forte que está prestando serviços como segurança em um dos inúmeros pubs que ela e as amigas decidem frequentar. A química entre os dois é imediata, são como vulcões entrando em erupção, de repente, sem muito esforço. E em pouco tempo o que antes era uma vida cheia de liberdades, passa a ser um dia-a-dia sufocante, onde Catherine se arrasta pelos dias tentando se segurar em alguma coisa, enquanto as rebordosas da vida a carregam cada vez mais para o fundo.

A história alterna os capítulos entre passado e presente, então conseguimos perceber o que aconteceu antes para que justificasse o depois, a mudança de comportamento e a opressão do medo em seu dia-a-dia.

Acredito que o interessante desse livro não seja tanto em saber detalhes da história, eu não os procurei quando fui comprar esse livro. É claro que o leitor consegue criar uma dedução do que está por vir ou do que desencadeou tamanho infortúnio na vida da protagonista. Entretanto a ausência de informações acaba sendo como andar sobre cacos de vidro – o perigo está ali, e você tem que ir descobrindo dolorosamente, passo a passo cada uma das informações sofridas da personagem principal.