O livro que (quase) todo mundo amou, mas eu nem tanto assim | O LADO FEIO DO AMOR por Colleen Hoover

by - novembro 22, 2015

Colleen Hoover, sem dúvidas, é uma das autoras do momento. Seus livros têm um grande alcance de público e são sucesso de vendas, tanto aqui quanto no exterior. "O Lado Feio do Amor", por exemplo, já tem adaptação cinematográfica confirmada! Com toda essa bagagem, fica difícil não criar expectativas altas, muito menos estar ansioso para encontrar uma história incrível no meio das páginas escritas pela autora. E não é por menos, Colleen consegue criar uma história que prende a atenção do leitor desde o início e consegue mantê-lo até o final. É claro que às vezes nem tudo na história pode funcionar bem para mim como funcionou bem para você. E foi exatamente isso que aconteceu com "O Lado Feio do Amor" para mim. Digamos que nem tudo funcionou muito bem para mim.

Uma foto publicada por Daisy (@nuvemdeletras) em


Em "O Lado Feio do Amor" conhecemos Tate Collins, uma enfermeira que se muda para o apartamento do irmão para terminar o mestrado e trabalhar em sua área. Logo que chega, conhece Miles, mas não nas melhores circustâncias. Porque apesar de Miles ser vizinho e melhor amigo do seu irmão, piloto e incrivelmente bonito, ele está caído de bêbado bem na porta de entrada do apartamento, impedindo sua passagem.

Com o tempo, Tate percebe o quão Miles é misterioso e completamente fechado. Ele é como uma caixinha de surpresas que não dá para ter ideia de o que vai sair de lá. Com a aproximação dos dois, Tate comece a sentir uma atração intensa por Miles. E então, ambos começam uma relaxão de paixão avassaladora baseada apenas em sexo, onde as duas principais regras norteando seu relacionamento são: não perguntar a Miles sobre o seu passado, e não esperar um futuro dele.

"O Lado Feio do Amor" é livro único, escrito por Colleen Hoover  e publicado aqui no Brasil pela Galera Record. A autora também tem outros títulos de muito sucesso já lançados por aqui: a série Hopeless (Um Caso Perdido) e Slammed (Métrica). No blog, tem resenha do spin-off da série: "Em Busca de Cinderela" (clique aqui para conferir).

Desde que li "Em Busca de Cinderela"  da Colleen Hoover, me apaixonei pela escrita dessa autora . Nos dois livros que li dela até agora, percebi que a autora usou uma fórmula parecida (e que deu muito certo) de trazer algum mistério logo no começo da história e só resolvê-lo lá para o final - o que significa que sim, nós ficamos bem ansiosos querendo saber como tudo vai ser resolvido.

Nesse livro, Colleen consegue arrebatar o leitor logo no início da história. Alternando os capítulos entre a narração em primeira pessoa de Tate e Miles e acompanhando o passado de Miles seis anos antes (e o que o fez se transformar em alguém tão fechado), e o seu presente, fica muito difícil não querer saber o que vai acontecer depois. Talvez seja por isso que li esse livro em incríveis dois dias. E apesar de eu não estar gostando tanto do rumo de algumas coisas, ainda assim eu queria saber o que ia acontecer ao final desse livro.

Mas como nem tudo são flores, alguns pontos da história realmente me incomodaram. Tipo, muito. E eu só não desisti do livro porque gente, a escrita da autora é muito boa, coisa linda de se ler. Tudo bem que esses pontos que não me agradaram tanto assim são coisas mais relacionadas ao gosto pessoal mesmo. Então acredito que da mesma forma que algumas pessoas amaram exatamente esses fatos narrados na história, você também pode amar (ou não gostar, como eu). Dito isso, vamos lá aos pontos que não gostei.



Uma das coisas que certamente não curti tanto nesse livro foi exatamente o sexo. Grande parte do livro é composto apenas de descrições de cena de sexo e sexo e mais sexo e sexo. Fiquei esperando encontrar algo diferenciado, alguma cena que envolvesse outros personagens ou, sei lá, tivesse outro foco em algum momento da história, mas só vinham cenas de sexo e mais sexo. Tipo, grande parte do livro. Então se você gosta de um livro que tenha muuuuitas cenas de sexo, talvez você goste.

Acho que uma das coisas que me incomodaram muito nem foram as condições impostas por Miles no relacionamento dos dois, mas o fato de Tate se sujeitar a elas. (ah, antes que você pense que estou dando spoilers, não estou, ok? Essas informações estão na sinopse do livro) Eu sei que quando Tate se sujeita a isso, Miles também está sujeito, então as consequências vem para os dois lados, mas acho que como a decisão final estava nas mãos de Tate, eu senti a grande falta de auto-estima e muita insegurança da personagem de uma forma negativa.

O final foi bem decepcionante. Eu esperava uma resolução não tão fácil e simples quanto a que a autora deu para a obra. É claro que entendo o motivo da resolução, mas acho que por todo o mistério que a história carrega desde o começo, acredito que o que ela coloca, por si só, não é suficiente para justificar a forma como Miles é no presente. Esperava algo mais revelador ou surpreendente, mas quando chegou a resolução foi bem simples e rápido para ser resolvido, assim como no final do livro, e bem ao estilo "sessão da tarde" - o que fez perder muito do encanto da história para mim.

No geral, essa história me faz refletir sobre relacionamentos no geral. Relacionamentos não existem para serem coisas ruins, para fazer mal a qualquer uma das partes, sugar a autoestima ou fazer alguma das partes se sentir descartável. Quero dizer, relacionamentos ruins sim, eles causam esse tipo de coisa, mas relacionamentos sadios, não. E, sem dúvidas, se manter distante de relacionamentos ruins sempre é a melhor opção.

INFORMAÇÕES:
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 332 páginas
AVALIAÇÃO: 3 de 5 estrelas
COMPRE: Americanas, Livraria Cultura
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: (clique aqui)

A DIFERENÇA ENTRE O LADO BONITO E O LADO FEIO DO AMOR É QUE O BONITO É BEM MAIS LEVE. A PESSOA SE SENTE COMO SE ESTIVESSE FLUTUANDO. ELE ERGUE A PESSOA. CARREGA-A CONSIGO. AS PARTES BONITAS DO AMOR FAZEM VOCÊ FICAR ACIMA DO RESTO DO MUNDO. ELAS DEIXAM A PESSOA MUITO ACIMA DAS COISAS RUINS, E A FAZEM OLHAR PARA TODO O RESTO LÁ EMBAIXO E PENSAR: CARAMBA. QUE BOM QUE ESTOU AQUI EM CIMA.

Um vídeo super legal (e com muitos spoilers) foi que a Pam fez com a Bel. Se já leram o livro (e ainda não viram esse vídeo), assistam. Tenho certeza de que você vai gostar. Com certeza me identifiquei muito com a percepção da Bel sobre a história ;)



Você também vai gostar

4 comentários

  1. Oi, Daisy, tudo bem? Quanto tempo, hein!
    Senti sua falta. Que bom que está de volta e já adorei a nova cara do blog! \õ/

    Menina, esse foi o livro da Colleen do qual eu mais gostei até o momento. Tem sexo, mas eu não ligo. Acho sexo na literatura algo natural e não achei nada forçado.
    Quanto a Tate, ela mesma pondera toda a situação...e ela mesma não queria, a principio, um relacionamento. Queria se formar, trabalhar...depois que as coisas mudam!
    Também gostei muito do final. Realmente foi uma resolução simples, mas achei bonita e emocionante.
    Adorei o livro e entrou pra lista dos meus favoritos! hhahaha
    Mas, claro, respeito a sua opinião. Todos nós temos gostos diferentes e é bom ler a opinião de outras pessoas. ;) :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Daisy,
    Que fofo que está aqui, amei o novo layout.
    Estou enrolando para ler algo da autora e essa coisa de as autoras encherem páginas e mais páginas de sexo me irrita, porque as vezes o enredo têm outras coisas a ser tratada e não aproveitam.
    Mesmo assim vi o rapaz que fará o filme e filme curiosa cof cof e já estou seguindo ele no instagram pq né hahaha

    Adorei sua resenha =D

    tenha um ótimo final de semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Conheço a autora pelo livro "Um caso perdido". Foi meu primeiro contato com ela e concordo plenamente quando fala sobre a escrita dela. É viciante! Eu soube desse livro e logo me interessei, porque se for tão empolgante quanto o que li, a autora tem tudo para ser uma das minhas queridas. De fato, todo mundo fala sobre esse livro, mas já sei que não devo ir com muita sede ao pote, certo? Pelo que pude perceber, esse livro é coberto de clichês, mas vindo dela, espero que seja um clichê bem desenvolvido. Quanto as cenas de sexo, eu não me importo muito, a menos que ocupe tanto espaço na história, que ela acaba sendo vaga. Mas acredito que não é esse o caso. Enfim, lerei esse livro!

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não lembro de ter lido alguma coisa desta autora!!! Porém lendo a resenha, eu me interessei pelo livro!! Penso que o livro sai da mesmice!! A proposta que Tate Collins recebe de Miles Archer é mesmo absurda. Mas acho que eles estão tentando proteger os sentimentos, e é claro que isto não vai funcionar!! Torço para um final feliz!!

    ResponderExcluir