Alguém viu a Audrey por aí? | À PROCURA DE AUDREY

by - dezembro 06, 2015

INFORMAÇÕES:
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 334 páginas
AVALIAÇÃO: 5 de 5 estrelas
COMPRE: Americanas, Submarino
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: (clique aqui)

QUANTO MAIS VOCÊ INTERAGIR COM O MUNDO, MAIS SERÁ CAPAZ DE SE DESLIGAR DE PREOCUPAÇÕES.

À Procura de Audrey é um livro Jovem-Adulto escrito por Sophie Kinsella e lançado aqui pela Galera Record. A autora é muito conhecida por seus livros do gênero chik lit e À Procura de Audrey é a sua primeira aposta em um livro juvenil.

Audrey é uma adolescente comum. Pelo menos era até que alguma coisa grave acontece com ela na escola e tudo muda drasticamente. Audrey para de frequentar a escola, evita contato com pessoas que não sejam seus familiares e passa a se esconder atrás de um par de óculos escuros. O que aconteceu não é revelado logo de antemão, mas sua médica tem o diagnóstico: transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e episódios depressivos.

As coisas começam a mudar ligeiramente quando Frank, o irmão de Audrey, passa a levar seu amigo, Linus, quase todos os dias para sua casa a fim de treinarem pra um campeonato de video-game. Aos poucos Linus começa a se aproximar de Audrey e inseri-la em situações que saem completamente de sua zona de conforto. Mesmo com algumas ressalvas da médica, Audrey começa a perceber que colocar-se em situações de vulnerabilidade são a chave para sua melhora. Mas nem tudo é tão fácil ou simples como na teoria.




Finalmente li algo da Sophie Kinsella e gente, eu simplesmente amei *momento fangirl*. Amei a forma diferenciada que a autora usou para narrar a história, alternando entre a visão em primeira pessoa da personagem principal e a visão quase em "terceira pessoa" que Audrey faz com uma câmera, dada por sua médica para que Audrey veja as coisas ao seu redor sob uma perspectiva de apenas observadora.



Os personagens também são os responsáveis por grande parte do meu amor por esse livro . Todos são triviais para a história, além de incríveis, apaixonantes e bem reais. É muito fácil se encantar pela família de Audrey. A dinâmica que a autora traz junto com os conflitos - como os envolvendo a questão de se video-games são ou não bons para adolescentes - trazem uma diversão a mais na história. Essa dinâmica às vezes até maluca da família da personagem foram os momento que mais me arrancaram gargalhadas e conseguiram me fazer querer ler a história ainda mais.

A autora também respeita o tempo da personagem então as coisas não acontecem de um modo atropelado ou forçado. Pelo contrário, os fatos vão se desenvolvendo de uma forma natural que consegue convencer durante a leitura. Talvez eu tenha sentido isso justamente pela autora ter focado em contar o dia-a-dia de uma família comum, a rotina, nada que fuja da realidade, contando com as peculiariedades das personagens. Todo o contexto funcionou e se desenvolveu muito bem.

Apesar de o livro tratar de um tema sério como os problemas com ansiedade e episódios depressivos que Audrey passou e tem, ainda assim a autora consegue trazer uma leveza a mais na história e não levá-la para um drama - muito pelo contrário, o livro é super divertido! Achei isso bem válido já que ao mesmo tempo que instrui e traz a consciência ao leitor, consegue entreter de uma forma muito divertida.

O livro tem um pouco de romance que é super fofinho e adorável na medida certa. Eu simplesmente amei a leitura desse livro e estou encantada pela escrita da Sophie Kinsella. Sem dúvidas é uma autora que vocês verão por aqui mais vezes. 

Você também vai gostar

1 comentários

  1. Sophie Kinsella: rainha. <3

    Eu li esse livro e achei bem divertido também! Estava esperando um livro mais chororo mas logo nas primeiras páginas eu já estava rindo da mãe doida que ela tem e do irmão viciado em jogos, haha. O romance também foi muito fofo e eu amei. Quero mais YAs escritos pela Sophie. :')

    Beijo!
    http://www.prateleiracolorida.com.br

    ResponderExcluir