No Escuro, Elizabeth Haynes

by - março 23, 2014

INFORMAÇÕES: 
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 333 páginas
LEIA UM TRECHO: Clique aqui
AVALIAÇÃO: 4 de 5 estrelas (Ótimo)
COMPRE: na Livraria Saraiva, no Submarino

No Escuro foi lançamento da editora Intrínseca aqui no Brasil, em 2013. O livro foi escrito por Elizabeth Haynes e se enquadra no gênero ficção/thriller psicológico.

Já não é surpresa para ninguém que tenho uma paixão por livros do gênero thriller desde que li Identidade Roubada – ao menos que você seja novo por aqui HEHE aí talvez você não saiba. Por isso quando soube a respeito desse livro e o adquiri, passei na frente de todos os outros que tenho pendentes para leitura. Sem dúvidas No Escuro é um livro que cumpre o que promete, uma narrativa envolvente e intimista, como os livros desse gênero costumam ser.

Desde que Catherine Bailey perdeu os pais, ela não é a mesma. Mesmo que isso tenha acontecido durante a sua adolescência/juventude, ela entende que seu comportamento de vida noturna desenfreado e sem limites é resultado de um passado vazio, a ausência de uma “autoridade” que lhe dissesse o que fazer. Mas apesar de sua vida noturna agitada, Cathy tenta conciliar sua manhã em um emprego estável e um círculo de amigos considerável, com as noitadas onde ela se diverte. O resultado dessa agitação não passa de duas coisas: ou acorda em um lugar desconhecido, ou com um cara qualquer desconhecido. E é em uma dessas noitadas que Cathy conhece Lee Brightman. Ele é o cara bonito e forte que está prestando serviços como segurança em um dos inúmeros pubs que ela e as amigas decidem frequentar. A química entre os dois é imediata, são como vulcões entrando em erupção, de repente, sem muito esforço. E em pouco tempo o que antes era uma vida cheia de liberdades, passa a ser um dia-a-dia sufocante, onde Catherine se arrasta pelos dias tentando se segurar em alguma coisa, enquanto as rebordosas da vida a carregam cada vez mais para o fundo.

A história alterna os capítulos entre passado e presente, então conseguimos perceber o que aconteceu antes para que justificasse o depois, a mudança de comportamento e a opressão do medo em seu dia-a-dia.

Acredito que o interessante desse livro não seja tanto em saber detalhes da história, eu não os procurei quando fui comprar esse livro. É claro que o leitor consegue criar uma dedução do que está por vir ou do que desencadeou tamanho infortúnio na vida da protagonista. Entretanto a ausência de informações acaba sendo como andar sobre cacos de vidro – o perigo está ali, e você tem que ir descobrindo dolorosamente, passo a passo cada uma das informações sofridas da personagem principal.

A abordagem da história é mais intimista, com a narrativa em primeira pessoa – o que faz com que o leitor automaticamente acabe se compadecendo do sofrimento psicológico que a protagonista carrega nos ombros. Ao mesmo tempo consegue trazer uma carga de agonia quando temos que nos deparar com as consequências do que o passado de Cathy acarretou em sua rotina no hoje. Diversas vezes me senti incitada a querer sacudir a protagonista, já que os sintomas de seu estresse pós-traumático são um tanto quanto perturbadores.

Tive um pouco de dificuldade em fazer a leitura fluir – o que de fato foi culpa minha e me fez tirar uma estrelinha na avaliação do livro, mas que pode ser puramente desconsiderado se você mergulhar na leitura, de verdade. O livro é impactante e é um daqueles que consegue transmitir das páginas o medo palpável e dor da realidade em que Cathy passou.

Sem dúvidas é uma autora que espero adquirir outros livros dela. Aqui no BR, já temos dois: Vingança da Maré e Restos Humanos – ambos lançados pela Intrínseca. Apesar de ter lido uma resenha não tão animadora assim do livro Vingança da Maré, por eu ainda não ter tanta informação de autores que abordem esse gênero assim, com maestria, e nem tantos livros desse gênero, vou acompanhar os lançamentos e pretendo fazer leituras desses dois e dos próximos livros que ela publicar.

Na avaliação ele leva 4 estrelinhas de 5. A história vale muito a pena!! Recomendo!

Quatro Estrelas (Ótimo)

Você também vai gostar

2 comentários

  1. Vi tantas resenhas elogiosas deste livro (inclusive da minha colega de blog) que este livro se tornou um MUST READ para 2014.
    Acho que essa narrativa mais intimista consegue gerar uma maior aproximação entre o personagem e o leitor, o que é fundamental para livros do genero.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Verdade Alê, eu gosto muito dá até mais medo quando tem cenas tensas kkkkkk
    Acho muito legal isso. E para um livro do gênero então... Combina certinho :D

    ResponderExcluir