terça-feira, janeiro 05, 2016

Por que você deveria parar o que está fazendo agora para ler "A Garota no Trem"

"A Garota no Trem" foi um daqueles livros que marcaram o ano de 2015. Ele que é um thriller psicológico e por aqui foi lançado pela Editoria Record, é a estreia da autora Paula Hawkins no mercado editorial. Desde seu lançamento, o livro cujo título original é "The Girl on the Train" contabilizou um número extraordinário de vendas, além de inúmeros comentários positivos a respeito da obra. A história será adaptada para os cinemas ainda nesse ano, em agosto.



O livro conta a história de Rachel, uma mulher que em todas as manhãs pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. Em determinado momento durante o percurso, o trem faz uma parada no sinal vermelho, e é aí que Rachel consegue visualizar a casa de número 15 e seus moradores do outro lado dos trilhos - que Rachel não os conhece, sequer já os viu de perto, mas fantasiosamente, ela os apelida de Jess e Jason. Na cabeça de Rachel, eles têm uma vida perfeita - exatamente o contrário do caos que está a sua. Mas em um dia qualquer como outro, Rachel visualiza uma cena chocante naquela casa e, dias depois, descobre sobre o desaparecimento de Jess - que, na verdade, se chama Megan.

Sendo a única testemunha que viu algo de estranho na casa, Rachel começa a criar uma linha de investigação sobre eles por si só, enquanto pondera se deve ou não se envolver e ajudar a polícia. Afinal, ela tem problemas demais.

Divorciada e ainda sem conseguir esquecer o ex-marido que a trocou e traiu por outra mulher, Rachel forja as pessoas ao seu redor, todos os dias, que vai ao trabalho - já que foi demitida muito tempo atrás por ter problemas com o álcool. E é exatamente isso - o álcool - que a torna uma testemunha não-confiável para um caso tão complexo quanto esse, na visão de qualquer outro que saiba de seu problema com a bebida. E se isso não fosse complicação suficiente, Rachel ainda tem diversos "apagões" que acontecem repentinamente e a faz se esquecer completamente das coisas que sucederam após determinado momento em sua vida.



O livro é narrado em primeira pessoa por Rachel, mas também temos duas outras narradoras que intercalam com a personagem principal: Megan, a mulher que desaparece, e a atual esposa do ex-marido de Rachel, Ana.

Acredito que um dos pontos que me fizeram amar essa história é a forma como ela foi tão bem construída, desenvolvida, e os acontecimentos bem amarrados. "A Garota no Trem" é um livro cheio de mistérios. A autora conseguiu criar um suspense incrível e ir jogando peças aparentemente aleatórias na decorrência da história, mas que se encaixam completamente até o final do livro. Nunca sabemos quem de fato é o "vilão" da história. É tudo tão bem amarrado e construído que percebemos o que aconteceu de verdade quando esse fato é descoberto na história por determinado personagem.

Com uma narradora real e bem humana, a autora retrata de forma envolvente o dia-a-dia, o marasmo da realidade de uma personagem que segue incansavelmente uma rotina sem grandes acontecimentos. Rachel é complexa, mas uma personagem brilhantemente construída.  Ela vive entre uma vida fantasiosa onde tudo está bem, e outra, a sua real, cheia de problemas e complicações. Até tenta levar uma vida normal, mascarando seus reais problemas, na tentativa mesmo que fracassada de fazer tudo ficar bem.

A autora também aborda questões interessantes e reflexivas sobre a a falsa impressão que muitas vezes as pessoas cultivam dentro de si sobre outras pessoas: o outro ter uma vida melhor do que a sua, o outro ter uma vida perfeita. Ela traz isso exatamente pela forma como Rachel observa a vida de Megan e seu marido. É como aquele ditado de sempre achar que a grama do vizinho vai ser sempre mais verde. Mas... será mesmo? Nesse livro, Paula Hawkins mostra que nem sempre isso é verdade. Pra falar a real, na maioria das vezes não é verdade mesmo.

Sem dúvidas, A Garota no Trem é um livro que prende a atenção, um thriller psicológico incrível que traz uma personagem principal complexa, mas realista, que na tentativa de se esconder do resto do mundo, acaba ficando mais em evidência do que esperava. Uma história viciante, favoritada e que vale a pena ser lida por todos, amantes e não-amantes do gênero.

INFORMAÇÕES:
LIVRO: A Garota no Trem, por Paula Hawkins
EDITORA: Record
PÁGINAS: 375 páginas
AVALIAÇÃO: 5 de 5 estrelas + Favoritado
COMPRE: no Submarino, na Americanas.com
DUAS VEZES POR DIA, TENHO A OPORTUNIDADE DE ESPIAR OUTRAS VIDAS POR UM BREVE MOMENTO. OBSERVAR DESCONHECIDOS NA SEGURANÇA DO LAR, POR ALGUM MOTIVO, ME TRAZ UMA SENSAÇÃO DE TRANQUILIDADE.

4 comentários:

  1. Ai, que bom que você gostou desse livro! Quando ele foi anunciado eu fiquei super empolgada, mas depois vi algumas resenhas negativas e me desmotivei :(

    Agora quero ler por causa do filme!

    Beeijo
    Resenhando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim!! É ótimo <3 Tomara que o filme seja igualmente incrível :D

      Excluir
  2. Oi Daisy!

    Eu estava afim de esperar pelo filme, mas eu amei a sua resenha, fiquei curiosa com o enredo. Vi muitas resenhas que não falaram tão bem assim deste livro, por isso fiquei com um pé atrás, mas acho que irei dar uma chance, porque se eu esperar pelo filme, tenho certeza de não irei ler mais.

    Bjkas :)
    Marina Bartholi
    http://afinsdaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é muito, muito bom :)
      São pouquíssimos os livros que me interesso em comprar após ver o filme também. Estava querendo comprar Garota Exemplar, mas como já assisti o filme, acabei deixando de lado :(

      Excluir