About Me

31 março 2015

Sua Opinião: Sobre Séries de TV

| | 22 comentários
Vocês gostam de séries? Eu comecei a gostar há não muito tempo, e já passei por: Skins, The Vampire Diaries, Gossip Girl e por fim Pretty Little Liars! Com exceção da última, só parei de assistir as outras por ter perdido em que episódio estava, infelizmente. Aprendi com isso e acabei criando um perfil no Banco de Séries para não acontecer novamente haha Ainda não sei muito bem como mexer lá, mas caso queiram me achar o link do meu perfil é: (x).



Como vocês podem observar aqui no blog, a série que eu estava acompanhando até então era Pretty Little Liars. Com a grande revelação de quem era um dos personagens mais misteriosos da série recentemente, acabei pegando spoiler nas redes sociais e dei uma desanimadinha em assistir, pelo menos por enquanto. Acho que spoiler é o tipo de coisa que acaba desanimando qualquer um, não é?

Pensando nisso (e em como a maioria das pessoas que acessam o blog acompanham alguma série), cá estou eu querendo saber de vocês: qual série assistem, gostam, indicam? Pode ser alguma que esteja em andamento ou já tenha sido finalizada. Tem que ser uma que vocês gostem muito ou que talvez você não tenha assistido, mas gostaria de ver por aqui! Estou pensando em reconsiderar esse assunto no blog e começar a assistir alguma série que realmente valha a pena.

Qual vocês indicam?

29 março 2015

Sorteio: Livro Branca de Neve e o Caçador

| | 58 comentários
Depois de tanto tempo sem sorteio, cá está de um livro que simplesmente amei ter lido! Branca de Neve e o Caçador é uma versão um pouco mais sombria da fábula infantil e já tem resenha aqui. O livro tem a diagramação linda e na resenha que foi feita dele postei algumas fotos pra mostrar a vocês. Não deixem de conferir. Clique aqui.



O sorteio será feito pelo formulário Rafflecopter e o último dia para participar é 10 de maio. As regras obrigatórias são poucas e vocês podem conferir abaixo.

Se você não sabe como usar o formulário Rafflecopter para sorteios, não se despere! O pessoal do Leitura Nossa de Cada Dia te ensina, é só clicar aqui. Quaisquer outras dúvidas, é só me perguntar ou pelos comentários, e-mail contatonuvemdeletras@gmail.com ou twitter @nuvemdeletras.

REGRAS OBRIGATÓRIAS:
1. Informar um e-mail válido para eu entrar em contato com você, caso ganhe;
2. Ler o regulamento do sorteio, para não haver dúvidas;
3. Ter endereço de entrega no Brasil; e
4. Curtir a página do blog no Facebook.
O restante das opções são livres, ou seja, você ganha mais chances de ser sorteado se participar, porém não são obrigatórias!

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
1. O sorteado terá até 72 horas após o sorteio, para responder meu e-mail informando seu endereço, senão será automaticamente desclassificado e o sorteio, refeito;
2. Eu realizarei o envio do livro escolhido pelo sorteado sendo que o prazo de envio é até 30 dias da data final do sorteio para postagem;
3. Não me responsabilizo por eventuais problemas com o correio, como extravio, danos ao exemplar, roubo, etc; e caso o exemplar retorne devido roubo, ausência do destinatário, endereço errado, ou qualquer outro acontecimento que resulte na necessidade de reenviar o livro, o vencedor arcará com os custos do reenvio.
4. Qualquer regra descumprida resultará na desclassificação do usuário, sem aviso prévio;
5. O vencedor será anunciado nesse mesmo post;
6. O último dia para participar do sorteio é dia 10/05/2015;
7. Quaisquer alterações nas regras, será atualizado nesse post do sorteio no blog.

FORMULÁRIO
a Rafflecopter giveaway

Boa sorte a todos!

26 março 2015

O Teste, por Joelle Charbonneau

| | 21 comentários
INFORMAÇÕES:
EDITORA: Única
PÁGINAS: 318 páginas
AVALIAÇÃO: 5 de 5 estrelas (Excelente)
COMPRE: Na Americanas.com, No Submarino
BAIXE O PRIMEIRO CAPÍTULO: clique aqui

(...) DESISTIR É A ÚLTIMA COISA QUE EU FARIA. NÃO DEPOIS DE TUDO O QUE TESTEMUNHAMOS E AS COISAS QUE FOMOS FORÇADOS A FAZER. DESISTIR SERIA COMO ADMITIR QUE NADA IMPORTOU.

Esse livro faz parte da trilogia escrita por Joelle Charbonneau, composta por: O Teste, Estudo Independente e A Formatura. Aqui no Brasil os livros são publicados pela editora Única e, para nossa alegria, todos já foram lançados, então não tem aquela agonia de ter que esperar o lançamento da continuação.

Estava ansiosa para ler o livro por ser uma distopia com uma premissa bem interessante. Ao mesmo tempo, também receosa de que fosse encontrar algo comumente visto por aí. Posso adiantar que simplesmente me apaixonei por essa história e estou ansiosa em saber o que irei encontrar nos próximos volumes.

Em “O Teste” acompanhamos a vida de Malencia Vale. Ela vive na Colônia Cinco Lagos, uma das dezoito existentes que tentam se reconstruir após a grande Guerra que assolou o mundo e destruiu quase tudo o que tinha vida. Cia está prestes a passar por uma etapa realmente importante da sua vida: o término do ensino médio e a possibilidade de ser chamada para O Teste.

Todos sabem quão honroso é ser convocado para o Teste. Durante toda sua vida acadêmica, os jovens são avaliados pela Comunidade das Nações Unificadas com o intuito de julgarem quais serão bons o bastante para talvez passarem no teste e serem futuros líderes mundiais, auxiliando então na reconstrução do mundo pós-Guerra. O pai de Malencia já passou pelo processo, porém muito pouco é dito sobre isso por ele e, da mesma forma, por qualquer um que tenha sido aprovado anteriormente no processo.

Quando Cia é selecionada para participar do Teste, seu pai se mostra um tanto quanto preocupado. Sem grandes recordações do que aconteceu em seu processo de seleção e convivendo apenas com flashes do que fora algo terrivelmente perigoso, a única certeza de que tem é que Malencia não deveria ter sido escolhida. Impedido de intervir no processo, seu pai a deixa ir com alguns lembretes. O principal é de que ela não deve confiar em ninguém.

A princípio não temos noção alguma do que Cia irá encontrar no processo e o que realmente é esse Teste. Acho que aqui vale ressaltar que o início do processo foge totalmente do que vemos por aí. Eu mesma achei que pela proposta seria maçante e sem ação as primeiras etapas do teste, porém estava enganada! A autora conseguiu trazer em momentos que naturalmente poderiam ser mais parados, muita ação, suspense e mortes. Sem dúvidas, todo o processo de seleção, desde o início, é extremamente frio e complexo. E um erro, por mais insignificante que possa parecer, é imperdoável.

Foi realmente importante a visão da história ser em primeira pessoa. Conseguimos sentir a tensão durante toda a leitura, sempre em dúvida de quem realmente a personagem principal deve ou não confiar. Acabamos desconfiando de todos e nos colocando na situação de Cia, onde os instintos devem estar alerta o tempo todo, e alguém próximo pode não ser quem realmente pensamos ser.

Sobre a personagem principal, me identifiquei muito com ela haha Acho que a essência que ela traz, os princípios de vida são mostrados em cada pensamento e ação que ela tem. E por mais que às vezes queiramos apenas sacudi-la e fazer ver que nem todas as pessoas são boas ou confiáveis, sua inteligência e bom coração fizeram de Malencia uma personagem incrível. Sua evolução como pessoa e percepção do mundo e armadilhas a sua volta são notáveis.

Os cenários da história são descritos sem serem detalhistas demais. A autora nos passa a visão de toda a ambientação dos locais do Teste de tal forma que conseguimos nos sentir lá, vivenciar os acontecimentos e enxergar os destroços de um mundo devastado pela mão do homem.

A história é incrível, original e vale muito a leitura! As capas são sensacionais e a leitura transcorre muito bem.

Com a maçante quantidade de distopias lançadas por aí, é comum ver a dúvida de algumas pessoas quanto a qualidade e originalidade de um novo livro do gênero. Acredito que, no final das contas, O Teste traz um pouco do que todo mundo gosta em livros nesse estilo: tem suspense, ação, aventura e um pouco de romance, narrados de uma forma envolvente e gostosa. Porém sem ser cópia disso ou aquilo. É incrível tanto quanto outros sucessos do gênero por aí.

A Paramount comprou os direitos da adaptação da história para as telinhas do cinema. Então aguardem novidades incríveis por aí. O Teste tem tudo para ser um filme de sucesso, já que quanto ao livro, não deixa a desejar!

17 março 2015

Resenha em Vídeo: Vinte Garotos no Verão, por Sarah Ockler

| | 19 comentários
Fazer resenhas em vídeo é uma das coisas novas para 2015 que eu estava pensando em fazer aqui no blog. Sendo assim, cá está o primeiro vídeo!

Ainda estou pensando se nos próximos faço narrado ou não, e desculpem por em algumas partes as letras não estarem com acento – é porque a fonte não deixava, infelizmente L.

De qualquer modo, espero que gostem! Vinte Garotos no Verão já foi resenhado aqui no blog, e caso queira conferir tudo o que achei da história, é só clicar aqui (x) que será redirecionado.


15 março 2015

Os lançamentos literários de março (2015)

| | 23 comentários
Prontos para saber o que vem de legal para as livrarias em março? Tem muita coisa boa e estou empolgada para ler vários lançamentos! Atualizo minha lista de desejados no Skoob (link), além de atualizar sempre com os livros que estou lendo ou quero trocar.

Lembrando que se você clicar nas capas, abrirá uma janela com link para o Submarino ou Americanas.com para adquiri-los. Os que ainda não foram disponibilizados para compra, se você clicar na capa, poderá encontrar a sinopse no site do Skoob.

RELANÇADOS COM NOVA CAPA

CONTINUAÇÕES / SPIN-OFFS:



LANÇAMENTOS


12 março 2015

Maze Runner - Correr ou Morrer (Filme)

| | 12 comentários
Desde que fiquei sabendo da adaptação de Maze Runner para o cinema e vi o trailer, fiquei ansiosa para conferir. Se você assistir o trailer, provavelmente também ficará. E assim como o trailer, o filme é sensacional e posso dizer que até agora, “Maze Runner – Correr ou Morrer” entra, sem dúvidas, para a lista dos meus filmes favoritos!



Tudo começa quando Thomas acorda num lugar totalmente isolado, uma comunidade onde só há jovens garotos. Ele não sabe quem o deixou ali, tampouco se lembra de muita coisa a seu respeito. Assim como os garotos que chegaram naquele lugar de tempo em tempo, todos tem praticamente a mesma história: sem memórias, não sabem seus próprios nomes, tampouco porque estão ali. Porém, aos poucos, cada um vai se adaptando àquela comunidade e passa a se integrar a ela, fazendo dali seu lar.

A Clareira, é como chamaram o lugar, nada mais é do que um espaço verde, amplo, rodeado por um grande labirinto que, até onde já puderam observar, tem hora certa para abrir suas portas e fechá-las depois. Como há regras naquele lugar, não é permitido que os garotos explorem o labirinto, apenas pessoas específicas que, com o intuito de tentar sair da Clareira, percorrem o labirinto todo dia para mapeá-lo, em busca de saída. O problema é que o labirinto, especificamente à noite, muda e junto com isso, os monstros que vivem lá dentro são libertados e matam qualquer um que estiver ali. Ninguém que tenha passado a noite dentro do labirinto havia sobrevivido a ele.

Até que um dia Thomas acaba entrando no labirinto. E então a ação do filme realmente começa.

Estou me segurando para não dizer apenas “assistam, é sensacional!” e finalizar esses comentários a respeito desse filme haha Sério! Sou dessas que com jeitinho obriga as pessoas ao seu redor a assistir filmes que eu amei de paixão e esse é um desses. Ah, e já pra avisar, essa resenha só vai ter comentários e adjetivos positivos, então vamos lá!

Eu li algumas resenhas negativas a respeito do filme, mas pelo que pude perceber, está ligada aquela velha questão que todos conhecemos quando estamos falando a respeito das adaptações literárias para o cinema. São poucos os filmes que seguem fielmente o livro como um roteiro. No geral, tudo é adaptado para que se torne mais vendável, talvez, ou seja lá quais motivos forem a respeito disso.

Por isso, mesmo indo assistir Maze Runner tendo só como base o que eu vi no trailer, já que não li o livro (AINDA! Mas vou), eu amei. Não posso fazer uma comparação com o livro porque tenho certeza que, assim como muita gente falou sobre as diferenças, eu encontraria uma lista. Entretanto saber que o livro é diferente do filme foi algo positivo para mim. Terei mais coisas a saber a respeito desse mundo incrível que James Dashner criou!


O filme é muito bom e genialmente conduzido. Eu simplesmente amei saber a respeito de um universo totalmente diferente e maravilhosamente criado, que difere de tantas distopias que estão estourando por aí. Sem dúvidas, esse filme é totalmente original e muito bem executado. Serve para entreter e prender a nossa atenção na 1 hora e 54 minutos de filme!

Tem muita ação, o que é sensacional. Causa aquele frio na barriga em querermos descobrir o que está por trás do labirinto e, afinal, quem são os responsáveis por cria-los e manter os garotos ali dentro. Além do que as cenas onde há muita aventura e descobertas, gente correndo e nós torcendo para que dê tudo certo, sentimos como se estivéssemos lá dentro. Eu adoro filmes assim! E os personagens, eu torci para vários! São extremamente cativantes e únicos! Fiquei curiosa para saber mais sobre suas vidas antes de estarem ali, na Clareira.

O final é revelador e com certeza cria uma grande ansiedade em querermos saber o que vem depois. Isso é incrível porque incita direta ou indiretamente a comprarmos os livros e acompanharmos a história. Porque ficar sem saber o que ocorre depois é crueldade, vai.

Maze Runner é um filme eletrizante do início ao fim e, sem dúvidas, de tirar o fôlego!
Vale muito assistir!

TRAILER:

08 março 2015

As adaptações dos livros para o cinema em março

| | 20 comentários
Tem muita coisa legal para março! Até agora esse mês foi o que mais tivemos livros para o cinema.

Curiosamente algumas das adaptações literárias que estarão nesse post já passaram por aqui outra vez. Isso porque alguns filmes tiveram a data de estreia alterada, então não estranhem que Simplesmente Acontece e Para Sempre Alice aparecerão. Novamente.

Vamos conferir?

INSURGENTE

A tão esperada continuação do filme Divergente, baseados nos livros escritos por Veronica Roth e aqui publicados pela editora Rocco. Nesse segundo filme, Tris e Quatro agora são fugitivos e procurados por Jeanine Matthews, líder da Erudição. Em busca de respostas e assombrados por prévias escolhas, o casal enfrentará inimagináveis desafios enquanto tentam descobrir a verdade sobre o mundo em que vivem.
A adaptação conta com Shailene Woodley e Theo James no elenco!

TRAILER:

CINDERELA

Quem não conhece o famoso conto de fadas da Cinderela? Dessa vez, o conto escrito originalmente por Charles Perrault virará filme, estrelado por Lily James como Cinderela.
O filme contará a tão famosa história onde após a trágica e inesperada morte do seu pai, Ella fica à mercê da sua terrível madrasta, Lady Tremaine, e suas filhas Anastasia e Drisella. A jovem ganha o apelido de Cinderela e é obrigada a trabalhar como empregada na sua própria casa, mas continua otimista com a vida. Passeando na floresta, ela se encanta por um corajoso estranho, sem desconfiar que ele é o príncipe do castelo. Cinderela recebe um convite para o grande baile e acredita que pode voltar a encontrar sua alma gêmea, mas seus planos vão por água abaixo quando a madrasta má rasga seu vestido. Agora, será preciso uma fada madrinha para mudar o seu destino.

TRAILER:

E as últimas duas adaptações que já apareceram aqui uma vez, mas agora vão estrear mesmo no cinema:
SIMPLESMENTE ACONTECE

Da mesma autora do sucesso livro/filme P.S. Eu te Amo, Cecelia Ahern, Simplesmente Acontece foi um livro lançado inicialmente com o nome “Onde terminam os Arco-Iris”, pela editora Relume. Agora, o livro foi relançado com a capa do filme pela Editora Novo Conceito, e conta a história de Rosie e Alex que são amigos inseparáveis desde a infância, enfrentando juntos os problemas do primeiro amor, primeira relação sexual, primeiras decepções... Até o dia em que Alex se muda com a família para os Estados Unidos. Como ficará o relacionamento dos dois?. Com direção de Christian Ditter, o filme conta com Lily Collins no elenco, além de Sam Claflin.

TRAILER

PARA SEMPRE ALICE


Baseado no livro “Still Alice”, ou “Para Sempre Alice”, escrito por Lisa Genova e aqui lançado pela editora Nova Fronteira, o filme contará a história da Dra. Alice Howland, uma renomada professora de linguistica que aos poucos começa a esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer. A doença coloca em prova a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John , fragiliza, ela e a filha Lydia se aproximam.
O filme é estrelado por Juliana Moore e Kristen Stewart e teve a direção de Richard Glatzer e Wash Westmoreland.
TRAILER

Caso queira conferir quais serão todos os filmes que estreiam no cinema em março, é só clicar aqui.

05 março 2015

A Mais Pura Verdade, por Dan Gemeinhart (SEIS CAPÍTULOS)

| | 12 comentários
INFORMAÇÕES:
EDITORA: Novo Conceito
PÁGINAS: 95 páginas (amostra)
AVALIAÇÃO: 5 de 5 estrelas (Excelente)
COMPRE: Na Americanas.com, No Submarino
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: (ainda não disponível)

ESSA SERÁ A MAIOR CAMINHADA DE TODAS. ESSA É A MAIS PURA VERDADE.

Recebi os seis primeiros capítulos de “A Mais Pura Verdade”, escrito por Dan Gemeinhart. O livro é lançamento de março da editora Novo Conceito. De antemão, não estava ansiosa para conferir a leitura, mas posso adiantar que gostei bastante do que encontrei nessas 95 páginas.

Acompanhamos a história de Mark, um adolescente de doze anos que está fazendo as malas para uma aventura extraordinária com seu fiel amigo Beau, um pequeno cachorro que está sempre ao seu lado. A princípio não sabemos muito a seu respeito, tampouco o motivo exato de ele querer ir escalar uma montanha. Mas sabemos que está fugindo de casa sem deixar rastros, nenhum bilhete ou informação que revele seu paradeiro. Ele arquiteta um plano de chegar até seu destino desejado sem ser pego.

Conforme avançamos, descobrimos que Mark está doente e entre seus efeitos colaterais está uma dor de cabeça latente que, vez ou outra se manifesta de forma inconveniente. Não vou revelar o que ele tem. Vi algumas pessoas mencionando na resenha, o que é um spoiler, já que o garoto só revela isso mais para frente. Acho que nesse caso o interessante é ir conhecendo o personagem aos poucos, suas motivações e limitações, sem saber logo todos os pontos.

Intercalado em acompanharmos a caminhada de Mark, temos uma breve noção do que ele deixou para trás e como isso realmente ficou. A preocupação de seus pais, e a angústia e dúvida de Jessie, sua melhor amiga de infância e quem esteve sempre ao seu lado, em querer saber onde o garoto está e por que ele fugiu de casa. Ainda, sabemos um pouco sobre as buscas da polícia em achar seu paradeiro. A tristeza e dor em não saber o que o destino reserva para Mark são partes de um tormento que assombra todo mundo, principalmente os pais que sabem das peculiaridades do garoto.

Fiquei muito curiosa em saber o que vem depois. Como a intenção da editora provavelmente foi essa, posso dizer que conseguiu. O livro é simples, mas de uma inocência gostosa de acompanhar. Como o livro é contado por um garoto, temos a narrativa honesta do que ele acha das coisas a seu redor, de seus pensamentos em relação a sua saúde e o mundo novo que ele começa a descobrir nessa jornada.

Você pode achar que provavelmente essa história é uma daquelas tristes por ter um garoto com uma doença, ou comoventes que vai te fazer chorar. Mas não. Até onde li, não senti isso. Acho que o fato de acompanharmos a jornada é de certo modo doloroso sim e incômodo, mas não do tipo que vai te fazer ficar sentimental. Esse sentimento de pesar está mais ligado na preocupação que acabamos tendo com ele, devido sua idade e imaturidade, os percalços que ele percorre para tentar chegar até seu destino.

A narrativa até então foi simples e ágil. Tocante, mas sem ser melosa. Fiquei encantada pela leitura. Nunca tive a experiência em ler algo narrado por um garoto de doze anos e ver o mundo por sua perspectiva, então isso de certa forma foi novo e empolgante. Estou gostando muito! Até então, nota máxima para o livreto e estou ansiosa em saber o que acontece com Mark em sua incrível jornada com Beau. Contando com o final do sexto capítulo, preciso do final dessa história para já.

03 março 2015

Amy & Matthew, por Cammie McGovern

| | 14 comentários
INFORMAÇÕES:
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 332 páginas
AVALIAÇÃO: 3 de 5 estrelas (Bom)
COMPRE: Na Americanas.com, No Submarino
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: Clique aqui

NÃO VAMOS ESPERAR ETERNAMENTE QUE NOSSAS VIDAS COMECEM. VAMOS FAZÊ-LA COMEÇAR. VAMOS SER DESTEMIDOS PARA VARIAR E DIZER: NÓS PODEMOS FAZER ISSO.

Amy & Matthew é o lançamento de fevereiro da editora Galera Record. O livro que traz essa capa singela e fofa não revela nem um pouco sobre a magnitude dessa história que vai muito além de relacionamentos na adolescência e sobreviver ao ensino médio.

Amy é uma garota que nasceu com Hemiplegia, o que a faz ter um lado do seu corpo com dificuldades em responder seus próprios comandos. Ela possui limitações físicas que a sujeitam a se adaptar a cada situação vivenciada. Utilizar um andador para se locomover a qualquer lugar, e um computador para pronunciar as palavras por ela, são alguns dos desafios que enfrenta todos os dias. Porém, e apesar das circunstâncias, Amy é uma aluna prodígio com um boletim exemplar e um futuro promissor para a faculdade.

Amy precisa de um auxiliar no colégio para executar algumas tarefas, como lhe fazer companhia para se certificar que ela está bem, segurar seus livros enquanto se locomove de uma sala a outra, ou em qualquer outra atividade mais dificultosa a ela. Isso exigiu que até então, tivesse sempre um adulto a seu lado contratado por sua mãe para auxiliá-la. Porém, naquele ano em questão, com o intuito de fazer Amy criar um círculo de amigos, sua mãe atende o desejo dela em trocar os auxiliares adultos por jovens de sua idade – sendo um para cada dia da semana.

Em contrapartida conhecemos Matthew. Ele é introspectivo e possui Transtorno Obsessivo-Compulsivo, conhecido como TOC. Isso quer dizer que constantemente tem que cumprir alguns rituais para que, segundo a voz que fala em sua mente, evite que as pessoas se machuquem, ou até mesmo que uma tragédia aconteça. Sendo assim, lavar constantemente as mãos até os cotovelos várias vezes, dar toques nos armários do colégio enquanto passa pelo corredor, são algumas das regras que deve executar diariamente.

Quando Matthew é selecionado para ser um dos auxiliares de Amy, muita coisa começa a mudar e uma amizade sincera cresce entre eles. Isso os torna mais forte para conseguirem vencer os obstáculos da vida, além de fazer brotar sentimentos que antes não lhes era tão comum.

Amy & Matthew foi uma leitura que me surpreendeu. Eu já havia lido o primeiro capítulo no site da Galera Record, porém não esperava nem um pouco que a história tomasse os rumos que tomaram. A princípio, pode parecer uma história bobinha, ou então com romance no colégio, algumas dificuldades aqui ou ali, e então, final do livro. Mas não! Esse livro é dos que conseguem passar uma mensagem bacana para nós mesmos quando paramos para analisar como cada problema para os personagens se torna mínimo quando se tem força de vontade em não olhar para a própria capacidade, mas sim seguir os sonhos e anseios da vida.

Engraçado que tanto Amy quanto Matthew possuem limitações específicas, sejam físicas, ou não. Entretanto, podemos notar que eles conseguem suprir as necessidades um do outro mesmo assim. É como um quebra-cabeça, onde cada peça é diferente da outra para que então elas possam encaixar perfeitamente e formar uma bela imagem.

"Mas espera aí, é meio autoajuda então?". Não, nada disso. Também não é daqueles livros super tristes que você chora horrores até se desidratar haha. Na verdade, é um livro singelo que tem sim romance, muita amizade e personagens com algumas dificuldades frente a suas próprias capacidades. Porém a autora conseguiu passar que seu foco não era mostrar os problemas que os personagens principais tinham. Na verdade, esses pontos se tornam pequenos detalhes num contexto muito maior. Ou seja, mesmo com Amy tendo a paralisia, e Matthew com seu TOC, o foco da história não é esse. Eles são jovens. Pessoas como qualquer outra que estão seguindo suas vidas e tentando sobreviver nesse mundo louco.

A narrativa de Cammie McGovern é bastante fluida, o que torna a leitura rápida, mas ao mesmo tempo proveitosa. Mesmo que seja feita em terceira pessoa e não saibamos detalhes de como os personagens se sentem em determinados momentos, esse tipo de narrativa caiu bem para esse livro já que ela usou outro artifício para nos aproximarmos dos personagens: em cada capítulo ela alterna o foco em um dos personagens, sendo assim o acompanhamos mais de perto, e isso vai revezando até o final.

Os personagens crescem e amadurecem bastante. Tanto Amy como Matthew se desenvolvem e isso está ligado as experiências valiosas que a vida acaba os encarregando de terem. São lições importantes que os fazem ver e viver o mundo de outra forma, além de serem pessoas muito melhores e menos dependentes de suas limitações.

Um dos pontos que me fizeram titubear um pouco na avaliação final que faço para todas minhas leituras está ligada ao relacionamento dos personagens principais. A proposta de que teremos um envolvimento amoroso entre Amy e Matt está explícito na capa, então não é novidade para ninguém. A autora conseguiu me fazer comprar a ideia da amizade deles, passando uma ideia de quão real ela era. Porém, quanto a uma possibilidade de um envolvimento maior, não conseguiu me convencer. Acho que a amizade deles foi tão bem construída em minha mente, que, por mais que eu quisesse e tentasse me fazer crer e ver que eles poderiam ser um casal, não adiantava. Não consegui de jeito nenhum.

O encaminhamento para o final da obra fica um pouco mais emocionante. Quando estamos da metade para o final do livro, a autora joga uma bomba que transforma muita coisa, afeta muita gente e altera o rumo da história. Isso já dá uma curiosidade imensa em querer saber mais sobre o livro. Porém não posso deixar de comentar que com exceção desse fato em específico, muita coisa na história caminhou numa constante, sabem? Não houveram momentos de muita excitação, com acontecimentos que nos prendem totalmente a história; mas também não encontrei momentos em que a leitura foi completamente tediosa. Foi mais neutra em quase todo o livro para mim.

Mas Daisy por que você deu apenas três estrelas se o livro passa isso tudo aí que você falou? Eu gostei, mas... Como disse, não houveram momentos de alta excitação na leitura e isso me decepcionou. Além de em várias partes com foco maior no finalzinho do livro, não ter gostado da forma como o Matt lidou com alguns problemas e também a Amy, que ficou um pouco mais chatinha...

Em suma, Amy & Matthew é um livro fofo, mas que ainda conta com dramas um pouco mais adultos do que a capa transparece ser. Indicado para quem gosta de romances, mas não daqueles cheios de amores e declarações românticas. Isso não.

01 março 2015

Os filmes que estreiam no cinema em março (2015)

| | 16 comentários
Vocês ainda lembram que um dos posts que costumava aparecer por aqui era o dos filmes que iam lançar no cinema? Pois bem. Demorou, mas voltou! Tem muita coisa legal para março e muitos deles já pularam para minha lista de possíveis filmes legais para assistir.

Cinderela, Insurgente, Mortdecai e O Garoto da Casa ao Lado são alguns que quero assistir! E vocês?

Ah, não se esqueça que clicando nos cartazes abaixo abrirá uma nova aba no Youtube com o trailer do filme.