Vampiros em Nova York: Os Primeiros Dias, por Scott Westerfeld

by - janeiro 14, 2015

INFORMAÇÕES:
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 332 páginas
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: Clique aqui

DE CERTA FORMA, NÓS SOMOS OS PARASITAS.
Esse foi o primeiro livro que li do Scott Westerfeld, mas não era o primeiro que pensava que leria. “Feios” é uma série que tenho muito interesse, mas acabei comprando “Vampiros em Nova York: Os Primeiros Dias” por R$ 10,00 em uma banca no centro de SP. Um achado e tanto!

Nesse livro, Scott fala sobre vampiros. Mas antes que você torça o nariz por já ter ouvido falar massivamente sobre esses seres fictícios, posso dizer que Scott transformou tudo o que já ouvimos falar sobre vampiros em algo completamente original!

Nosso personagem principal, Cal Thompson é um vampiro, ou melhor, foi infectado por uma pessoa portadora do “parasita” que causa essa espécie de vampirismo. A forma como foi infectado não foi com mordidas e sangues, nada disso. Foi após passar uma noite com uma garota, e a partir daí sua vida mudou completamente. Ele deu adeus à vida caloura universitária e passou a ser um parasita positivo, ou um Peep. Com visão noturna, olfato aguçado, super força e agilidade, Cal se diferencia de muitos dos infectados em Nova York, tendo o privilégio de não se tornar uma espécie de “zumbi-com-ninhada-de-ratos-tipo-uma-criatura-noturna-sinistra”, mas sim um portador do parasita.

Agora, Cal trabalha para uma organização secreta que caça Peeps nas ruas de Nova York. Ele lida com toda a papelada e burocracia do negócio, enquanto também caça suas ex-namoradas infectadas por ele mesmo, e as manda para uma espécie de reabilitação onde o parasita pode ser, digamos, controlado. Seus problemas começam quando Cal procura entender melhor sua genética vampiresca e descobre um grande furo nesse negócio todo das gerações antigas dos Peeps, e começa a entrar em encrencas.

Esse livro... Esse livro... É demais! É criado de uma forma inteligentíssima e com amarrações tão bem feitas, que a história flui muito bem! A ficção criada por Scott é tão brilhante que na decorrência da leitura, não dá vontade de parar de ler e sem dúvidas faz questionar de onde ele inventou tudo aquilo - já que é tão original! Cal, o personagem principal, é extremamente engraçado e conversa com o leitor na decorrência da história. Além do que o autor inseriu algo que funcionou muito bem: alterna capítulos entre a história toda em que Cal está envolvido, e o outro capítulo como uma explicação bem feita sobre algum tipo existente de parasita. Qualquer um. Ele conta cada detalhe de coisas que nunca ouvi falar, mas que são totalmente verdadeiras (umas nojentas até).

Diferente de tudo o que você já leu sobre vampiros, "Os Primeiros Dias" é um livro excelente, inteligente e sagaz. Uma leitura imprescindível para quem gosta de histórias inovadoras e uma boa dose de diversão.

Obs.: O único problema agora é conseguir encontrar a continuação do livro por um preço camarada, já que até então só o consegui achar por R$ 50,00! Um belo roubo em nossas carteiras, infelizmente.

Você também vai gostar

2 comentários

  1. OMG, eu estou lendo esse livro e sentindo tudo o que você descreveu. Já tinha lido alguns contos e Midnighters do Scott, mas mesmo sem terminar a história sinto que essa história é a obra prima da carreira dele. Por sorte pedi de aniversário e ganhei os dois, tanto o primeiro quanto o segundo. Só não entendi uma coisa, então não tem terceiro livro? Acaba no dois mesmo, né? Agora me resta torcer pro Scott vir ao Brasil novamente e fazer a nossa felicidade hahahaa
    Adorei a resenha, ficou fantástica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA Que legal!!! Obrigada :D
      Pois é, pelo que entendi são dois livros só :(
      Depois desse livro, fiquei super com vontade de me aventurar em mais livros do Scott <3

      Excluir