About Me

26 janeiro 2015

Publiquei um conto na Amazon.com.br!

| | 6 comentários
Nunca comentei com vocês, mas gosto de escrever histórias desde sempre. Essa paixão vem há muitos anos e sempre, de uma forma ou outra, estive ligada a criar histórias. O problema na maioria das vezes foi de mostrar isso para as outras pessoas. Neura minha, talvez? Acredito que sim. Acho que muitas pessoas que escrevem histórias tem esse certo “bloqueio” de compartilhar com outras sobre as coisas que escrevem. E comigo não foi diferente.

De uns tempos para cá tive a ideia de publicar um conto de natal. Porém como essa época foi totalmente corrida pra mim, acabei me enrolando e o conto saiu no começo desse ano. A primeira publicação foi no Wattpad, e depois, migrei para o site da Amazon. Atualmente, entre revisões e outras, ele está disponível apenas no site da Amazon. Super legal, não é?



Acho que muita gente tem dúvidas de como funciona o processo de publicação de e-books no site da Amazon, mas vou confessar a vocês que não tem mistério algum. Eles deixam tudo explicadinho e o processo é bem fácil e rápido, acredito que a principal questão é ler todo o regulamento para não restar dúvidas.

O conto que escrevi se chama “Um Lugar para Ficar” e, como diz no subtítulo é: “um conto sobre perdas, amor e perdão”. Acho que essa vibe de repensar na vida e tudo mais é algo bem típico de final de ano, e eu quis trazer um pouco disso nesse conto. Não sou muito adepta a romances melosos, muito menos histórias que nos fazem ficar desidratados de tanto chorar; POR ISSO, apesar de ter esse subtítulo que pode passar essa impressão, já digo que essa história não é assim e você que não gosta disso também, pode ler sem neuras.

O conto não é longo, não. No Word ele deu total de 21 páginas, ideal para quem quer ler algo rápido aguardando uma consulta no dentista ou em um percurso de volta para casa, por exemplo.

Eu realmente espero que vocês gostem e, quem ler o conto, conta aí nos comentários o que achou. Não é nada grandioso e minha primeira experiência do tipo, então espero que eu tenha ao menos QUASE acertado.

INFORMAÇÕES:

TÍTULO: Um Lugar para Ficar
SUBTÍTULO: Um conto sobre perdas, amor e perdão
GÊNERO: Contos (Juvenil, Romance)
PÁGINAS: 30 páginas
LANÇADO EM E-BOOK 
PREÇO: R$ 2,60.
SINOPSE: "As pessoas erram, Samantha. A todo tempo. Umas com as outras. Temos que ser adultos o suficiente para perdoar e seguir em frente. Antes que elas simplesmente se vão e então não há nada que possa ser dito ou feito..." 
Samantha se sentia ansiosa e angustiada só de se lembrar da virada do ano anterior. Uma tragédia abatera sua família e desde então, ela oscilava entre não se lembrar daquela noite e se certificar de que tudo ocorreria bem naquele final de ano. Ela só não imaginava que o destino lhe guardava mais situações complicadas e Sam teria que enfrentar todos os medos e traumas que vivia fugindo. Mas dessa vez não estaria sozinha. Não depois de conhecer Gabe, um garoto com má fama, julgado por todos, e que aparentemente, não teria nada para lhe oferecer. Mas ela não poderia se esquecer de que as aparências geralmente enganam...

Tá, mas onde que eu compro?
No site da Amazon apenas. Clique aqui e seja redirecionado.

22 janeiro 2015

O que estou achando de PLL até agora - 02x10

| | 1 comentários
Como falei para vocês, Pretty Little Liars é a mais nova série que estou acompanhando. A ideia inicial de trazer séries para o blog era de contar a vocês meu avanço nos episódios e o que eu achei deles. Posso confessar que essa é uma ideia que não funciona muito bem? Pois é, são tantos episódios e às vezes eu simplesmente paro para assistir uns três ou quatro de uma vez só, que não consigo organizar minhas ideias e parar pra escrever sobre cada episódio. Além do que poderia soar como uma série de spoilers e muita gente não conseguiria acompanhar.

Minha ideia agora é de que assim que eu sentir que devo falar sobre a série, então daí virão as postagens. Como da primeira vez que comentei sobre PLL, NÃO HAVERÁ SPOILERS, então, sem neuras de parar de ler, mesmo que você ainda nem tenha chegado até a segunda temporada.



Até agora parei no episódio 10 da segunda temporada e GENTE! Assim como disse num post anterior, essa série com certeza melhora a cada episódio. Sim, a primeira temporada pode soar não tão interessante assim por motivos de clichê ou não nos fisgar tanto de antemão, entretanto, se tratando da segunda temporada, posso dizer que melhora e muito!

Acho que um fato notável é que a (vou falar no feminino, acho que fica melhor) “A” da primeira temporada é completamente diferente da que vemos na segunda. Se limitar a mensagens de textos para intimidar Aria, Spencer, Emily e Hanna? Isso era só na primeira! “A” parece um tanto quanto mais intrometida, e totalmente manipuladora. Não sei se fui a única a perceber que talvez nessa segunda temporada, “A” tem causado mais medo (será que só em mim?) nas personagens do que nunca.

Os romances estão partindo meu coração na maioria das vezes. Alguns casais permanecem desde a primeira temporada, e então aparecem outros também. Tem sido difícil me deixar torcer por algum, já que a série tem dessas de às vezes fazer com que um relacionamento acabe (seja por conta da “A” ou qualquer outro motivo aleatório) que nem dê tempo do telespectador aceitar aquilo e, digamos, “seguir em frente”.

RISOS. Isso soou meio estranho.

É claro que com o tempo você desiste de criar teorias de quem realmente é “A”. Seria uma garota, um rapaz? Alguém próximo da família ou quem sabe um grupo de pessoas? Não importa. Pelo menos não agora. Eu simplesmente parei de tentar adivinhar e estou torcendo sim para que as garotas se deem bem – mesmo que, convenhamos, isso seja quase impossível. Não quando “A” está rondando por aí e, pior, parece mais presente do que sempre esteve.


De qualquer forma, continuo acreditando que PLL é uma série que realmente vale a pena ser assistida. Se eu pudesse, com certeza faria uma maratona num domingo à tarde, com direito a pipoca e tudo mais. É divertida, e cumpre o papel para que foi formada: entreter o telespectador.

Quer conferir os outros posts sobre Pretty Little Liars? Clique aqui.

19 janeiro 2015

Os lançamentos literários de janeiro (2015)

| | 3 comentários
Como de costume, cá estão as novidades literárias para o mês de janeiro! YAAAY Já adianto que tenho vários queridinhos pulando para minha lista de desejados e possíveis-próximas-compras.

Ah, você pode conferir minha listinha de desejados no SKOOB (clique aqui)! Lá atualizo em tempo real com todos os livros que acabo descobrindo por aí e que realmente parecem valer a leitura, ou com os lançamentos que parecem promissores.

Se algum lançamento te interessar, é só clicar na capa que abrirá uma nova aba para o site da Saraiva ou Submarino para comprar o livro. Os que ainda não foram disponibilizados para compra, se você clicar na capa, poderá encontrar a sinopse no site do Skoob.

RELANÇADOS EM NOVAS EDIÇÕES:


CONTINUAÇÕES / SPIN-OFFS:


LANÇAMENTOS:

14 janeiro 2015

Vampiros em Nova York: Os Primeiros Dias, por Scott Westerfeld

| | 2 comentários
INFORMAÇÕES:
EDITORA: Galera Record
PÁGINAS: 332 páginas
LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO: Clique aqui

DE CERTA FORMA, NÓS SOMOS OS PARASITAS.
Esse foi o primeiro livro que li do Scott Westerfeld, mas não era o primeiro que pensava que leria. “Feios” é uma série que tenho muito interesse, mas acabei comprando “Vampiros em Nova York: Os Primeiros Dias” por R$ 10,00 em uma banca no centro de SP. Um achado e tanto!

Nesse livro, Scott fala sobre vampiros. Mas antes que você torça o nariz por já ter ouvido falar massivamente sobre esses seres fictícios, posso dizer que Scott transformou tudo o que já ouvimos falar sobre vampiros em algo completamente original!

Nosso personagem principal, Cal Thompson é um vampiro, ou melhor, foi infectado por uma pessoa portadora do “parasita” que causa essa espécie de vampirismo. A forma como foi infectado não foi com mordidas e sangues, nada disso. Foi após passar uma noite com uma garota, e a partir daí sua vida mudou completamente. Ele deu adeus à vida caloura universitária e passou a ser um parasita positivo, ou um Peep. Com visão noturna, olfato aguçado, super força e agilidade, Cal se diferencia de muitos dos infectados em Nova York, tendo o privilégio de não se tornar uma espécie de “zumbi-com-ninhada-de-ratos-tipo-uma-criatura-noturna-sinistra”, mas sim um portador do parasita.

Agora, Cal trabalha para uma organização secreta que caça Peeps nas ruas de Nova York. Ele lida com toda a papelada e burocracia do negócio, enquanto também caça suas ex-namoradas infectadas por ele mesmo, e as manda para uma espécie de reabilitação onde o parasita pode ser, digamos, controlado. Seus problemas começam quando Cal procura entender melhor sua genética vampiresca e descobre um grande furo nesse negócio todo das gerações antigas dos Peeps, e começa a entrar em encrencas.

Esse livro... Esse livro... É demais! É criado de uma forma inteligentíssima e com amarrações tão bem feitas, que a história flui muito bem! A ficção criada por Scott é tão brilhante que na decorrência da leitura, não dá vontade de parar de ler e sem dúvidas faz questionar de onde ele inventou tudo aquilo - já que é tão original! Cal, o personagem principal, é extremamente engraçado e conversa com o leitor na decorrência da história. Além do que o autor inseriu algo que funcionou muito bem: alterna capítulos entre a história toda em que Cal está envolvido, e o outro capítulo como uma explicação bem feita sobre algum tipo existente de parasita. Qualquer um. Ele conta cada detalhe de coisas que nunca ouvi falar, mas que são totalmente verdadeiras (umas nojentas até).

Diferente de tudo o que você já leu sobre vampiros, "Os Primeiros Dias" é um livro excelente, inteligente e sagaz. Uma leitura imprescindível para quem gosta de histórias inovadoras e uma boa dose de diversão.

Obs.: O único problema agora é conseguir encontrar a continuação do livro por um preço camarada, já que até então só o consegui achar por R$ 50,00! Um belo roubo em nossas carteiras, infelizmente.

11 janeiro 2015

As Adaptações Literárias do Cinema em janeiro

| | 9 comentários
Ano novo, filmes novos! As adaptações para o cinema não param e para começar o ano, temos três, sendo: suspense, drama e comédia romântica. Vamos conferir?

ANTES DE DORMIR 


Baseado no livro escrito por S.J. Watson e aqui publicado pela Editora Record, o livro conta a história de Christine que, todas as manhãs, acorda em saber onde está. Suas memórias desaparecem todas as vezes que ela dorme. Seu marido, Ben, é um estranho. Todos os dias ele tem de recontar a vida deles e o misterioso acidente que fez com que Christine tivesse amnésia. Encorajada por um médico, ela começa a escrever um diário para ajudá-la a reconstruir suas memórias, mas ela acaba descobrindo que a única pessoa em quem confia, talvez esteja contando apenas parte da história. Com atores consagrados como Nicole Kidman, Colin Firth, entre outros, o filme tem a direção de Rowan Joffe. 

TRAILER:

SIMPLESMENTE ACONTECE

Da mesma autora do sucesso livro/filme P.S. Eu te Amo, Cecelia Ahern, Simplesmente Acontece foi um livro lançado inicialmente com o nome “Onde terminam os Arco-Iris”, pela editora Relume. Agora, o livro foi relançado com a capa do filme pela Editora Novo Conceito, e conta a história de Rosie e Alex que são amigos inseparáveis desde a infância, enfrentando juntos os problemas do primeiro amor, primeira relação sexual, primeiras decepções... Até o dia em que Alex se muda com a família para os Estados Unidos. Como ficará o relacionamento dos dois?. Com direção de Christian Ditter, o filme conta com Lily Collins no elenco, além de Sam Claflin.

TRAILER

A TEORIA DE TUDO

Inspirado pela biografia de Stephen Hawking e lançado aqui no Brasil pela editora Única, o filme dirigido por James Marsh, é um drama que mostra como o jovem astrofísico fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide e a descoberta de uma doença motora degenerativa, quando ele tinha apenas 21 anos.

TRAILER:

03 janeiro 2015

Jogos Vorazes: Em Chamas (filme)

| | 4 comentários
Antes de começar a falar do filme, já adianto que NÃO TERÁ SPOILERs do primeiro filme, já que a minha intenção é a de falar sobre o panorama geral do que eu senti e percebi até então. Além disso se você não gostou de Jogos Vorazes ou achou o primeiro filme não-tão-legal-assim, mesmo assim eu te convido a ler essa resenha. Quem sabe teve as mesmas impressões que eu, logo de início, que não curti? Dito isso, vamos começar.

“Em Chamas” é o segundo filme da franquia Jogos Vorazes, baseado no livro escrito por Suzanne Collins e aqui lançado pela editora Rocco. É claro que você já sabia disso, certo? Desde que os livros vieram para cá, o sucesso da trilogia de Collins se tornou um fenômeno! Seja por seu enredo, pela ação que acompanha toda a série ou pela bravura de nossa heroína Katniss, o fato é que o livro conseguiu agradar vários públicos e se tornou um grande fenômeno literário alcançando então a oportunidade de se tornar um filme! Atualmente, já estamos na primeira parte do terceiro filme (x) nas telonas do cinema, mas a escritora do blog aqui ainda não tinha assistido o segundo filme – e explico melhor o motivo mais pra frente.



Minha primeira experiência com os filmes de Jogos Vorazes foi no cinema. Assisti e, confesso, apesar de estar sendo influenciada positivamente a gostar do que encontraria nas telonas por conta da enxurrada de resenhas positivas sobre o livro e comentários positivos sobre o filme, o fato é que não foi bem assim. Acho que muita gente teve essa pequena decepção (?) em relação ao primeiro – pelo menos era o que eu lia nos comentários da blogosfera por aí. Não sei se essa (decepção) é a palavra mais adequada, porém o fato era que esse descontentamento estava mais relacionado a forma como resolveram tratar os jogos em si, sem muito sangue e mortes mais violentas. Não sei. Quanto a isso não posso fazer a comparação porque infelizmente ainda não li os livros de Suzanne, mas foi o que encontrei por aí. Eu, particularmente, até tinha gostado um pouco do primeiro filme, mas não havia achado "tudo isso",sabem? Legal, mas... Só isso.

Pois bem, visto isso, quando “Em Chamas” saiu no cinema eu simplesmente pendi um pouco para o lado negativo da coisa. Como Jogos Vorazes foi um filme nota três e meia ou talvez quatro – não me lembro exatamente de ter feito uma avaliação mental de nota para ele, como sempre faço – achei que o “Em Chamas” não-fosse-assim-tão-legal. E eu somente assisti quando estava com ele aqui em casa – sabe como é, sem muitas expectativas e tudo mais. Porém AINDA BEM que eu estava completamente enganada e resolvi dar uma chance ao filme. Ainda não assisti “A Esperança – Parte 1”, mas GENTE. Tipo, gente. “Em Chamas” até agora é um dos filmes que assisti esse ano e que totalmente assistiria novamente, e que é muito amor! Resumindo, o filme supera e muito Jogos Vorazes e é MUITO BOM!

Como disse antes, não li o livro, então não tinha a mínima ideia do que esperar de “Em Chamas”. Para quem está assim como eu estava – sem ideia alguma do que acontece depois – digo que essa é a melhor forma de assistir a continuação. O resultado disso foi que consegui me surpreender com o rumo que o filme foi levando e, sem dúvidas, fiquei super ansiosa para saber o que vem depois. Acho que talvez esse seja o principal ponto que percebi em "Em Chamas" que o diferencia de "Jogos Vorazes". "Jogos Vorazes" é bem bacana sim, porém o segundo filme chega criando uma espécie de ligação com o próximo filme, como se ele nos incitasse a continuar assistindo, desse aquele gosto de querer experimentar ainda mais. Sendo assim, as expectativas tomam um rumo crescente e caminham para o estopim que virá em “A Esperança – parte 1”, um verdadeiro boom de maltratar os corações dos leitores/espectadores, caminhando enfim para o final da trilogia.


Outras coisas que percebi é que nesse filme temos aspectos mais explicativos que não vimos no primeiro. É claro que entendo que algumas coisas não são explicadas no primeiro já que vamos descobrindo aos poucos e juntamente com a personagem principal, o que realmente os jogos são, e como esse tal estado totalitário e opressor realmente pensa e funciona. "Em Chamas" traz as coisas fazendo muito mais sentido. O contexto é melhor explicado e não temos apenas a noção do que acontecem nos Jogos. A totalidade do ambiente que Suzanne Collins criou vai sendo desvendado aos poucos. O segundo filme tem muita ação – mais do que o primeiro – mortes, um pouco de romance, muitas cenas de partir o coração e cenas de bravura e coragem.

Só te digo uma coisa: se você, assim como eu, não tinha achado o primeiro filme tão legal assim, dê uma chance para o segundo. Tenho certeza que você não vai se arrepender. Não mesmo.

Ah e só para ficar um gostinho melhor, aí vai o trailer de “Em Chamas”:

02 janeiro 2015

Resultado do sorteio: Lola e o Garoto da Casa ao Lado

| | 0 comentários
A-há, o blog está de volta! 2015 chegou e com ele, muitas expectativas boas e para o blog também!
Voltamos de um breve recesso de fim de ano – afinal, final de ano é uma loucura, não é? – e antes que vocês perguntem se esqueci do resultado do sorteio, eu digo que é claro que não.

Quero agradecer a todo mundo que participou, afinal, tivemos participações significativas! Para 2015, teremos mais sorteios e quero ver todo mundo participando, ok?

A vencedora foi:


Parabéns Nathalia Muller!

Assim como diz nas regras, irei entrar em contato e você tem 72 horas para responder ou o sorteio será refeito, ok? Se você não ganhou, não fique triste. Em breve teremos muito mais sorteios bacanas pra vocês!