About Me

28 janeiro 2014

Aviso mega rápido

| | 0 comentários
Oi gente!
Fiz esse post de última hora, sem nada programado para me desculpar pela minha nada pequena ausência aqui do site. Não que isso seja novidade, mas ultimamente acabei me ausentando mais do que o normal, o que não é nada legal.
O Nuvem de Letras vai continuar, sim - acho que esse é o ponto mais importante a ser ressaltado aqui. E creio que é só uma questão de organização da minha parte para que as coisas voltem ao normal - o que estou planejando que seja nesse final de semana. Eu espero que compreendam e continuem acompanhando aqui. Não tenho planos de parar com o site, ele é muito importante para mim.

Grande beijo pra vocês,
Daisy.

21 janeiro 2014

E como anda meu desafio literário....

| | 1 comentários
Oi gente, lembram desse post aqui? Pois bem, resolvi aos poucos ir comentando com vocês sobre meu desempenho nessa espécie de desafio literário para 2014, tipo um update. Ainda não sei se esse tipo de post se tornará algo quinzenal ou mensal, mas de antemão acho bacana falar pra vocês se o estou cumprindo ou não HE-HE. Isso acaba tornando as coisas mais reais para mim, algo que levará maior comprometimento da minha parte.



Pois bem, a ideia é murchar um pouquinho minha estante de livros não lidos. Inicialmente são 32 livros não lidos – muita coisa, eu sei, eu sei... E agora que eu adquiri mais outros (não resisti) a lista aumentou, mas não vou inclui-los num primeiro momento; continuo com os 32 mesmo.

Então, sem mais delongas, aí vai o meu saldo. Eu li os livros abaixo:


Só dois? É gente, estou indo devagar quase parando mas temos o ano todo de 2014 pela frente então acredito que eu chego lá.
Fazer o que também se as editoras acabam lançando livros super bacanas que eu passo na frente dos não lidos e assim a pilha continua igual? Fazer o que...

Dessa lista acredito que o próximo será ou Starters ou Bruxos e Bruxas. Comecei Uma Prova de Amor da fofíssima autora Emily Giffin (que eu simplesmente amo os livros dela), mas não rolou. Não estou numa “pegada” mais romântica então, sem chances. Tentei ler Uma Questão de Confiança mas igualmente não rolou.... É como eu disse em outro post por aqui: acredito que tenho o meu “momento” de ler algum livro e certamente não é o momento de ler esses. Vocês tem isso também?

E você, já fez sua listinha de livros não lidos? O que acha de diminuí-la criando um desafio para si mesmo? Participa aí e conta como andam suas leituras. Vou adorar saber!

Mais informações sobre o desafio é só clicar aqui.

19 janeiro 2014

Lançamentos da Editora Novo Conceito para Fevereiro

| | 1 comentários
Eu ia postar os lançamentos do mês no geral, MAS foi aí que eu vi algo super bacana e tive que adiar esse post. Ok gente, me desculpem, mas é por uma EXCELENTE CAUSA!!!! A Editora Novo Conceito com toda sua fofura divulgou os lançamentos esperados para fevereiro!!!!!!
Fiquem felizes comigo, por favor.

Observação: Se clicar na capa abrirá uma nova aba para o site da Livraria Saraiva, com o livro em pré-venda :)




16 janeiro 2014

Quote do livro Liberta-me, Tahereh Mafi

| | 0 comentários
Oi gente! O último post aqui do site foi a resenha do livro Liberta-me, uma distopia emocionante e super bacana. O livro não apareceu por aqui enquanto eu o lia com seus quotes mais interessantes – aqueles que eu marquei durante a leitura do livro e acho legal compartilhar com vocês! Pois bem, aí vão os quotes do livro. Lembrando que esses quotes NÃO TEM SPOILER sobre o primeiro livro.

QUOTES:
Esperança. É como uma gota de mel, um campo de tulipas florescendo na primavera. É chuva fresca, uma promessa sussurrada, um céu sem nuvens, a pontuação perfeita no final de uma frase. E é a única coisa no mundo que me mantém em pé.
- Seu doente de merda (...)
Warner balança a cabeça. - Apenas aqueles que não sabem se expressar de maneira inteligente recorrem a substituições tão grosseiras no vocabulário.
Garota assustadora e monstruosa com um toque letal. Garota triste e patética com mais nada a oferecer a este mundo. Sem qualquer utilidade além de ser uma arma, uma ferramente para torturar e assumir o controle. É isso que ele quer de mim.
Tenho de me morder para segurar as palavras e poder piscar para conter as lágrimas que ameaçam me dominar. É debilitante este sentimento, este não saber como provar minha inocência. É a minha vida inteira sendo repassada uma vez e outra, tentando convencer as pessoas de que não sou perigosa, de que nunca quis machucar ninguém, de que não tive a intenção de que as coisas ficassem assim. De que não sou uma pessoa ruim. Mas nunca parece funcionar.
Eu sei que ele é uma alma torturada que, como eu, não cresceu com o calor da amizade ou do amor ou de uma coexistência pacífica. Sei que seu pai é o líder de O Restabelecimento e aprova os assassinatos cometidos pelo filho, em vez de condená-los, e sei que Warner não faz ideia do que é ser normal. Eu também não.
A solidão é uma coisa estranha. Ela chega se arrastando em você, silenciosa e tranquila, senta-se ao seu lado no escuro, acaricia seu cabelo quando você dorme. Ela se enlaça ao redor de seus ossos, apertando tanto que você quase não consegue respirar, quase não consegue ouvir o pulso acelerado em seu sangue conforme ela sobe pela sua pele e toca os cabelos macios de sua nuca com seus lábios suaves. Ela deixa mentiras em seu coração, deita-se ao seu lado à noite; suga a luz de cada canto. É uma companhia constante, enganchando a mão para puxá-lo para baixo enquanto você luta para ficar em pé.
Como seria fácil simplesmente apertar o mundo ao meu redor. Sugar sua força de vida e deixá-lo morto na rua apenas porque alguém me diz que eu deveria. Por que alguém aponta o dedo e diz "Aqueles são os bandidos. Aqueles homens ali". Mate, eles dizem. Mate porque você confia em nós. Mate porque você está lutando no time certo. Mate porque eles são maus e nós somos bons. Mate porque estamos dizendo. Porque algumas pessoas são tão idiotas que pensam mesmo que há grossa linhas de neon separando o bem do mal. Que é fácil dizer esse tipo de distinção e dormir à noite de consciência tranquila. (...) O que eu quero mesmo dizer é quem diabos é você e quem é você para decidir quem deve morrer.

12 janeiro 2014

Lançamentos no cinema do mês de janeiro

| | 3 comentários
Oi gente! Antes tarde do que nunca, certo? Esse post era para ter saído no comecinho do mês, pois vai contar o que poderemos encontrar de bom no cinema. Enfim, a ideia não deu muito certo, como dá pra perceber... E eu continuo com a minha escassa ida ao cinema nesse mês, mas também por não ter encontrado nada que me tivesse deixado super ansiosa para assistir. Dentre os que estão em cartaz no cinema no momento, ou serão lançados até o final do mês, os que mais se destacam para mim são: A Menina que Roubava Livros, O Lobo de Wall Street e Frankenstein - Entre Anjos e Demônios - não necessariamente em ordem de preferência.
Separei os que julguei mais interessante e que acredito se enquadrar mais no perfil dos leitores do site. Não achei que os lançamentos para janeiro estão tão interessantes quanto os de dezembro rsrs Acredito que as coisas ficarão melhor em fevereiro.
Caso queira conferir o trailer do filme, é só clicar na imagem que abrirá uma nova aba direto para o Youtube. Enjoy e comente qual vocês estão mais animados para assistir!




04 janeiro 2014

Liberta-me, Tahereh Mafi

| | 0 comentários
INFORMAÇÕES:
QUANTIDADE DE PÁGINAS: 
EDITORA: Novo Conceito
LEIA UM TRECHO: Clique aqui

Liberta-me é o segundo livro da trilogia Estilhaça-me. Você pode conferir a resenha do primeiro livro clicando aqui. Antes de falar sobre o livro, quero dizer a você que sim, dê uma chance para a continuação de Estilhaça-me, o segundo livro supera – e muito – o primeiro. Dito isto, essa resenha poderá conter SPOILERS de Estilhaça-me, então, se você não quiser saber coisas de mais sobre o primeiro livro, é melhor parar por aqui.

Liberta-me continua do mesmo ponto onde paramos em Estilhaça-me: Juliette e Adam encontraram abrigo no Ponto Ômega e aparentemente estão a salvos do Restabelecimento e de Warner. Eles finalmente se sentem mais seguros após o caos que passaram, e Juliette percebe que ainda há esperança para o mundo, que pode haver uma chance de reverter o estado atual caótico das coisas, que ela não é a única que possui um dom especial. Mas é claro que nem tudo são flores e nossa personagem principal percebe que se livrar de Warner e o Restabelecimento não foram seus únicos e maiores problemas desde então. E que as coisas não parecem que vão melhorar.

Em Liberta-me a relação intimista que temos com Juliette se estreita ainda mais e os pensamentos e complicações que envolvem a personagem principal se tornam ainda mais difíceis. Conseguimos entender melhor as complexidades da personagem, além de acompanhar aos poucos sua evolução como pessoa.

Liberta-me é tudo de bom! O livro superou e muito a leitura de Estilhaça-me porque simplesmente a autora conseguiu desbancar aquele teor mais introdutório que temos no primeiro livro. É claro que como a história é narrada em primeira pessoa, temos apenas a visão limitada do que Juliette percebe de seu mundo; o que, convenhamos, é quase nada. Em Liberta-me isso se repete, é claro, mas conseguimos descobrir mais fatos de como está instalado o caos em tudo. Temos a chance de entender melhor (junto com ela) o seu dom e acompanhar de perto as decisões que deverão ser tomadas. Decisões essas que não serão fáceis e que podem estilhaçar o chão sob seus pés.