About Me

26 novembro 2013

Quote de livro: Tipo Destino, Susane Colasanti

| | 0 comentários
Um livro que em breve vocês poderão conferir a resenha aqui, é o Tipo Destino, da autora Susane Colasanti. Eu comentei um pouco de como a leitura estava sendo para mim em um outro post. Caso você queira conferir minhas primeiras impressões, é só clicar aqui. Dessa vez, vim postar para vocês alguns dos quotes que eu marquei enquanto fazia a leitura desse livro.
Sou daquelas pessoas que sentem vontade de ler um livro só de conferir os quotes, as passagens que marcaram o leitor de alguma forma - ou fazem todo o sentido de estarem ali, destacadas. Por isso, compartilhe os quotes do livro que você está lendo também, no formulário de comentários. Vou ficar empolgada em ler!
Abaixo os quotes que marquei desse livro; estão livres de spoiler.

QUOTES:

Não se pode conhecer realmente uma pessoa, a menos que você seja amiga dela. E, às vezes, nem mesmo assim.
Não sei de onde vem. Mas Jason e eu temos essa afinidade que é mais forte do que tudo o que já senti antes. Temos esse jeito quando estamos juntos que parece que tudo se encaixa. É tão fácil estar com Jason. E quando não estou com ele, mal posso esperar para vê-lo de novo.
Os problemas imensos com que lidamos todos os dias na realidade são bem pequenos. Estamos tão concentrados o que os incomoda, que nem sequer tentamos ver a nossa vida de uma perspectiva mais clara.

23 novembro 2013

Capa x Capa: Paixão Sem Limites

| | 2 comentários
Tenho que admitir a vocês que não sabia que o lançamento desse mês da Editora Arqueiro chamado Paixão sem Limites fosse, na verdade, a cópia traduzida do livro Fallen to Far. Sabe qual o motivo? Estou querendo ler há tanto taaanto taaaaaaanto tempo que eu simplesmente estou empolgadíssima para conferir a história. Vi resenhas positivas desse livro, um New Adult bem conceituado em seu gênero. Certamente será um dos próximos que vou resenhar aqui para vocês, então em breve novidades a respeito. Mas voltemos ao foco da postagem. Capas de livros.
Um dos motivos de eu não ter reconhecido também que esse livro era o dito cujo que estava querendo ler fazia um tempão, foi a capa. A Editora Arqueiro optou por utilizar uma capa diferente da original do livro. E é nesse momento que eu pergunto a vocês: qual preferem? Vote na enquete abaixo:
Abaixo sinopse:

Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.





20 novembro 2013

Lançamentos das Editoras (talvez não seja tão novidade assim)

| | 3 comentários
Eu sei, eu sei que estou um pouco ou muito atrasada com os lançamentos das editoras, e que para falar o bem da verdade estou totalmente por fora do que tem de novo por aí. Resolvi fazer essa postagem para compartilhar alguns dos livros que estão vindo ou então que saíram faz pouco tempos. Se você está completamente perdidinho sem saber o que esperar de novo nas livrarias, assim como eu, esse post poderá te ajudar. Não são todos os lançamentos do mês, mas alguns. Um pouco de cada, um pouco de tudo.
Geralmente eu separo por editora para fazer posts desse tipo, porém dessa vez resolvi fazer um apanhado geral já que:
  1. Estamos no final do mês, o que torna os lançamentos de novembro não-tão-lançamentos-assim;
  2. Fica mais fácil e dinâmico saber um pouco de tudo, assim de uma vez só;
  3. Achei o visual mais bonito (motivo meio aleatório, mas convenhamos, fica melhor assim).
LANÇAMENTOS DE NOVEMBRO







Tem um pouco de tudo, para todos os gostos e devo admitir que de todos os que eu citei quero ler a maioria - não que isso seja possível. Fim de ano e as editoras estão caprichando. Mesmo.
E você, consegue escolher seus preferidos?

17 novembro 2013

É Melhor Não Saber, Chevy Stevens

| | 5 comentários
INFORMAÇÕES:
QUANTIDADE DE PÁGINAS: 320 páginas
EDITORA: Arqueiro
COMPRE: Submarino, Saraiva
LEIA UM TRECHO: Clique Aqui

Sarah Gallagher nunca se sentiu parte da família. Adotada desde criança, a garota cresceu com a sensação de que não era realmente bem-vinda entre todos seus entes queridos, principalmente quando deixou de ser filha única e sua mãe teve mais duas garotas: Melanie e Lauren. Com o passar do tempo, Sarah percebeu que faltava uma peça em seu passado para que entendesse seu futuro. Seu comportamento era muito diferente dos seus pais, de suas irmãs, o que fazia com que crescesse a ânsia dela em conhecer suas origens, suas raízes. Afinal, de quem ela herdara o gênio forte, o modo impulsivo e muitas vezes, explosivo?

Apesar da vida difícil que Sarah leva, é quando conhece seu então noivo Evan que encontra o lado bom que lhe faltava. Prestes a se casar, Sarah percebe que deve ir a fundo com seus anseios do passado: ela necessita entender suas origens. O que ela não esperava contar era que seu passado talvez não fosse tão necessário ser mexido, e que talvez Sarah devesse seguir em frente. Por que os segredos que ela não imaginava encontrar, os mais terríveis que ela não imaginava ser, são jogados em sua face. E então numa busca contínua para deixar seu passado para trás, ela enfim descobre que parece que seu passado não irá querer deixa-la tão cedo. E que há coisas que é melhor não saber.

Encontramos nesse livro uma narrativa similar à de Identidade Roubada (x), um jeito da Chevy contar a história, abordar o thriller sem deixá-lo sem graça. Cada capítulo é uma sessão da terapia que Sarah faz há tempos com sua psiquiatra, Nadine, o que nos faz conseguir estar mais próximos da personagem principal, seus sentimentos e dramas. Os personagens são muito bem construídos, com personalidades próprias, e nada de mudanças abruptas de comportamento que não fazem sentido.

Chevy não hesita em atingir o leitor com os fatos que despecam como uma bola de neve, logo após o início das buscas de Sarah por respostas. As situações e acontecimentos decorrentes disso atingem o leitor como se este fizesse parte da história, como se entendesse (ou tentasse pelo menos) compreender os dramas da personagem – aqui refiro-me aos internos e externos. E cada ligação familiar/pessoal de Sarah é atingida quando estamos falando de seu passado. Tudo se torna grandes complicações e desespero.


Aqui temos um personagem cruel – que não vou falar muito dele para não ser spoiler para ninguém – tanto quanto o que encontramos em Identidade Roubada. Tentamos compreendê-lo na decorrência da narrativa, o que se torna uma missão quase impossível, já que temos a perspectiva de Sarah e o personagem é de suma tão complexo que sua identidade quase se torna uma impossibilidade de descobrir, um quebra-cabeças que sempre vai ficar incompleto por faltar uma peça.

12 novembro 2013

O que andei lendo

| | 1 comentários
Esse era para ser mais um daqueles posts sobre o que estou lendo no momento, mas como tenho uma porção de coisas pra falar e fazer, resolvi dar uma adaptada e torná-la um amontoado de várias coisas.
Estou devendo uma série de resenhas de livros incríveis que li nos últimos meses (ok, são apenas dois então nada de drama). Quero falar deles faz um tempão aqui com vocês, mas sempre que penso em escrever, falta a inspiração, sabe? Se bem que não vou esperar que ela venha para que eu escreva sobre os livros. Já adianto para vocês que os livros que terão resenhas em breve aqui para vocês: É Melhor Não Saber, da Chevy Stevens e Tipo Destino, da Susane Colasanti. Dois livros completamente opostos um do outro, mas super bacanas. Eu adorei!
Engatei recentemente (entenda-se por hoje) a leitura de outro livro, a tão esperada sequência de Estilhaça-me que ficava me olhando da prateleira e pedindo "leia-me". Não me entenda mal, mas quando você tem essa sensação, o melhor é ler. Estava pensando em reler Estilhaça-me (x) para depois ir para sua continuação, Liberta-me. Afinal, faz taaanto tempo que li o livro da Tahereh Mafi que queria relembrar alguns fatos. Por fim achei melhor ler logo a continuação. Sem enrolação.

Estou amando!
Ok, estou no comecinho da história ainda, mas acredito que o diferencial que a autora conseguiu trazer para o livro e faz o leitor prender a atenção nos fatos e desenrolar da trama é justamente a narrativa. Ela se torna um pouco poética, perturbadora, deliciosa, envolvente. Estou virando fã de carteirinha dessa autora. Simplesmente incrível - até agora, pelo menos.
Sobre o restante das coisas que eu queria falar com vocês, é o de sempre: por favor, sejam pacientes que estou tentando me adaptar com minha rotina e o blog. Apesar da minha nada pequena ausência aqui, não vou abandoná-lo. Peço desculpas pelo layout temporário (isso, é temporário porque não está.... tão legal) e que algumas mudanças serão feitas aqui com o tempo também. Mas tudo é gradativo.
E vocês, o que estão lendo?

03 novembro 2013

Nova Colunista + Filme The Loved Ones

| | 1 comentários
O post de hoje terá uma boa notícia!

Como não é mais surpresa agora, já que eu fiz questão de estragar colocar no título dessa postagem, teremos uma nova colunista aqui no site! O nome dela é Munick e você pode encontra-la no facebook clicando aqui. A Munick irá falar sobre filmes aqui no site – o que convenhamos, ela faz muito bem. Ela ama filmes, assiste todos os possíveis, e adora escrever – o que combina direitinho com o Nuvem de Letras. Ela é militar do Exército, tem 21 anos e vocês a encontrarão mais por aqui daqui em diante.
Além da boa notícia, ela escreveu um post super especial a vocês como estreia: são seus comentários sobre o filme “The Loved Ones”. Confiram logo abaixo:

Sobre o filme:
DON'T BREAK HER HEART
The Loved Ones ( "Os Amados", em tradução livre) é um filme australiano que possui diretor estreante e atores não muito conhecidos, mas que merece uma atenção. Não tem título e português e não espere sua estreia no cinema, porque a menos que um milagre aconteça isso não ocorrerá. O enredo PARECE uma mistura de clichê adolescente a la Baile de formatura com psicopatas sequestradores, mas ao longo deste post você verá que não é nada disso.



O filme começa com uma cena de acidente de carro, onde o adolescente-sensação-da-escola Brent está dirigindo um carro e conversando com seu pai, que está no banco do carona. Em um momento de distração, Brent desvia o olhar da estrada, e quando torna a olhar, vê uma pessoa ensaguentada andando em direção ao carro, para não atropelá-la, ele desvia, mas acaba batendo em uma árvore, o que provoca a morte de seu pai.

O filme avança para seis meses depois, dia do baile do colégio. Uma menina aparentemente meiga e normal, Lola (a nossa psicopata) convida Brent para ir ao baile com ela, mas ele recusa, porque disse que vai com a namorada NOTA: Vale muito a pena observar que o rapaz foi supereducado com ela.

Quando ele sai da escola, comenta com a namorada que uma garota o chamou para o baile, ela pergunta quem é, mas ele diz que não vai dizer porque ela é "muito sensível". Quando se despede de sua namorada, ele diz que foi Lola Stone quem o convidou, e Holly, sua namorada, comenta dizendo que ela é estranha.
Brent vai para casa, mas após uma pequena discussão com a mãe a respeito de como ele irá para o baile, onde ele se sente culpado pela morte do pai, ele foge para uma escalada. Assim que chega no monte, o pai de Lola o sequestra. A mãe de Brent não consegue contato com o filho, chega a hora do baile e ele não aparece, seu cachorro, que tinha ido à escalada com ele, aparece machucado, o que faz com que sua mãe ligue para a polícia.